Veleiro russo Sedov volta para casa após viagem de volta ao mundo

Excursão do Sedov comemorou os 1.150 anos de nascimento do Estado russo Foto: ITAR-TASS

Excursão do Sedov comemorou os 1.150 anos de nascimento do Estado russo Foto: ITAR-TASS

Um dos maiores veleiros do mundo, com 4.150 metros quadrados de área total, barco retornou à Rússia após passar por os portos de Brasil, Argentina, Uruguai e Chile, entre outros.

O primeiro-ministro Dmítri Medvedev entregou o certificado de honra do governo da Rússia à tripulação do barco a vela Sedov, que retornou de uma viagem de volta ao mundo de 14 meses. Construído em 1921 na Alemanha e preservado até hoje, o lendário Sedov visitou 21 países em sua mais recente viagem.

A excursão comemorou os 1.150 anos de nascimento do Estado russo, destacou Medvedev.

O barco, que percorreu as rotas dos grandes navegadores Kruzenshtern, Bellingshausen, Lazarev e Wrangel, superou mais de 45 mil milhas náuticas e fez 32 escalas em portos de 24 países de Europa, Ásia, África e América.

                   Trajeto percorrido pelo Sedov


Clique para ver a imagem

O premiê russo sublinhou que durante as paradas nos portos estrangeiros, o barco foi aberto ao público, o que permitiu “a muitas pessoas apreciar a beleza do navio e hospitalidade dos marinheiros russos”.

O capitão Nikolai Zôrtchenko completou sua quarta volta ao mundo no comando do Sedov.

“O principal objetivo da viagem é a demonstração da nossa bandeira. A Rússia, como uma grande potência marítima, deve mostrar ao mundo que é um país pacífico e aberto”, explicou à Gazeta Russa o porta-voz da Agência Federal de Pesca da Rússia, Aleksandr Saviolov.  


Com material da RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.