Europa abre as portas para tecnologia nuclear russa

Reator Experimental Termonuclear Internacional é um dos programas mais inovadores com participação da indústria nuclear russa Foto: PhotoXPress

Reator Experimental Termonuclear Internacional é um dos programas mais inovadores com participação da indústria nuclear russa Foto: PhotoXPress

Declaração favorável de autoridade europeia pode alavancar planos de desenvolvimento da estatal Rosatom.

A Rússia poderá encontrar novos mercados para suas tecnologias nucleares civis de ponta na Europa e sem enfrentar quaisquer obstáculos em seu caminho, informou o enviado do setor energético europeu Peter Farros, durante palestra na Atomexpo 2013 na semana passada.

A Europa está “interessada nas mais avançadas tecnologias de usinas nucleares, independentemente de sua origem”, disse Farros no evento em São Petersburgo. “Não vemos nenhum obstáculo para a utilização de tecnologias nucleares civis da Rússia”, completou.

O diretor da Corporação Estatal de Energia Atômica (Rosatom), Serguêi Kirienko, demonstrou confiança de que a atual cooperação com o Reino Unido possa levar a Rússia a futuramente se envolver na construção de novas usinas nucleares no país, algo que permanece na lista de desejos da Rosatom há alguns anos.

A Rosatom está atualmente envolvida em projetos para a construção de 28 usinas nucleares, das quais 19 são países no exterior, como Bielorrússia, China, Índia, Turquia e Vietnã. A carteira de encomendas da Rosatom atingirá cerca de US$ 70 bilhões ao longo da próxima década.

 

Publicado originalmente pela RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.