Combustível combate a ameaça nuclear

Mais de 475 toneladas de urânio altamente enriquecido russo foram eliminados no programa “Megatons para Megawatts” Foto: Alamy / Legion Media

Mais de 475 toneladas de urânio altamente enriquecido russo foram eliminados no programa “Megatons para Megawatts” Foto: Alamy / Legion Media

Um programa de não-proliferação nuclear que envolve a conversão de armas russas de urânio altamente enriquecido (HEU, na sigla em inglês) em combustível nuclear está 95% completa, informou a Administração Nacional de Segurança Nuclear (NNSA) na última semana.

Mais de 475 toneladas de urânio altamente enriquecido russo foram eliminados no âmbito do programa conhecido como “Megatons para Megawatts”. “Isso indica que 19 mil ogivas nucleares foram convertidas para uso civil”, diz o comunicado da NNSA.

De acordo com o Contrato de Compra de HEU EUA-Rússia, assinado em 1993, a Rússia converte HEU de armas nucleares desmanteladas em urânio pouco enriquecido, que é entregue aos EUA e usado em usinas de energia nuclear para gerar cerca de 10% de toda a eletricidade produzida no país anualmente.

Desde os anos 2000, especialistas norte-americanos monitoram a eliminação de 30 toneladas de urânio altamente enriquecido da Rússia, o que equivale aproximadamente a cerca de 1.200 armas nucleares por ano.

A Rússia também conduz atividades de monitoramento recíprocas nas instalações dos EUA com a intenção de acompanhar o uso exclusivamente pacífico de todos HEU entregues no âmbito do acordo.

A United States Enrichment Corporation e agência de exportação de tecnologia nuclear russa Techsnabexport são responsáveis pela execução do acordo e administram os aspectos comerciais e logísticos do transporte e transferência do urânio.

Publicado originalmente pela RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.