Cientistas de Novosibirsk desenvolvem reator para o cultivo de órgãos no espaço

Ausência de gravidade permite que tecidos e órgãos cresçam uniformemente Foto: Nasa

Ausência de gravidade permite que tecidos e órgãos cresçam uniformemente Foto: Nasa

Um reator em desenvolvimento por cientistas de Novosibirsk possibilitará criar materiais biológicos e químicos em condições de gravidade zero. Os testes preliminares com o protótipo mostraram que o processo pode ser implementado no espaço, informou à agência RIA Nóvosti o diretor da empresa Vortex Technologies, Iúri Ramazanov.

O reator para processos biotecnológicos em condições de microgravidade funciona com o mesmo princípio de um tornado.  As células-tronco ou micropartículas são misturadas dentro da instalação por um redemoinho de ar. A ausência de gravidade permite que os tecidos e órgãos cresçam uniformemente em todas as direções.

A máquina de teste está sendo atualmente construía no Centro de Treinamento de Cosmonautas Iúri Gagárin e irá simular as condições de gravidade zero. Se o dispositivo que mistura o líquido no espaço for criado, será possível desenvolver em seu interior novos objetos e materiais biológicos, incluindo tecidos e  órgãos, bem como processar resíduos das estações espaciais.

“No reator ocorrem processos biológicos e químicos, mas no espaço é possível obter materiais dentro dele que não podem ser obtidos na Terra, como tecidos, polímeros e cristais”, explica o cientista.

 

Publicado originalmente pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.