Reator Termonuclear Internacional começará a ser construído em 2014

Expectativa é que construção das seja concluída até 2020 Foto: Pável Lisitsin/RIA Nóvosti

Expectativa é que construção das seja concluída até 2020 Foto: Pável Lisitsin/RIA Nóvosti

Instalações de energia termonuclear podem ser uma das mais fontes mais promissoras no futuro próximo.

O conselho do projeto Reator Termonuclear Experimental Internacional (ITER, na sigla em inglês), composto por representantes da Rússia, China, União Europeia, Índia, Japão, Coreia do Sul e EUA, se reuniu por dois dias em Tóquio.

A delegação russa foi constituída pelo presidente do Centro Nacional de Pesquisa Kurchatov, Evguêni Vélikhov, e o vice-diretor da corporação estatal de energia atômica Rosatom, Viatcheslav Perchukov.

Os membros do conselho ressaltaram a intensificação das obras de construção nas instalações do ITER em Saint-Paul-lès-Durance, no sul da França, bem como um avanço significativo na construção do tokamak – um dispositivo experimental que serve para estudar plasmas de alta temperatura que são mantidos confinados por campos magnéticos intensos.

A construção desse instrumento, iniciada no início deste ano no centro de pesquisa de Naka, está sob responsabilidade da Agência Japonesa de Energia Atômica.

Com a assinatura de uma ampla gama de contratos e o envolvimento de diversos setores industriais dos países participantes da experiência, as primeiras entregas de componentes para o ITER devem começar já no terceiro trimestre de 2014 para que entre em funcionamento até 2020.

A fusão termonuclear controlada imita os processos que ocorrem no Sol, liberando uma quantidade muito grande de energia. De acordo com alguns especialistas, as instalações de fusão termonuclear podem ser uma das mais fontes de energia mais promissoras em um futuro próximo.

A próxima reunião com os ministros será realizada em 6 de setembro deste ano na sede do projeto, em Saint-Paul-lès-Durance.

 

Publicado originalmente pela agênca ITAR-TASS

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.