Nave Soyuz alcança Estação Internacional Espacial em tempo recorde

Nova expedição tem duração prevista de 172 dias Foto: NASA/Press photo

Nova expedição tem duração prevista de 172 dias Foto: NASA/Press photo

Viagem que costumava durar dois dias levou apenas seis horas.

A nave Soyuz TMA-09M, que transportava três novos tripulantes para a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), chegou a seu destino final nesta quarta-feira (29), informou um porta-voz da agência espacial russa (Roscosmos).

“A sonda aterrissou automaticamente à ISS conforme previsto, seis horas após o lançamento. Felizmente, os cosmonautas não tiveram que mudar para o regime de aterrissagem manual”, disse a fonte.

“Quando a pressão se igualar, as portas serão abertas e os novos membros da tripulação vão ‘flutuar’ para a estação”, continuou o porta-voz da Roscosmos.

O voo levou cerca de seis horas. Até março, costumava levar dois dias para as tripulações chegarem à estação espacial.

A nave espacial que levava o cosmonauta russo Fiódor Iurtchikhin, e os astronautas Karen Niberg, da Nasa, e Luca Parmitano, da Agência Espacial Europeia, foi lançada na quarta-feira às 00:31 do horário de Moscou (08:31 GMT) e entrou em órbita cerca de dez minutos depois.

Esse é o quarto voo espacial de Iurtchikhin e ele assumirá o comando da Expedição 37 quando o astronauta norte-americano Christopher Cassidy e os cosmonautas russos Pável Vinogradov e Aleksandr Misurkin voltarem à Terra em novembro. É a primeira vez que Niberg voa a bordo de uma nave Soyuz, embora ela já tenha ido à ISS com o ônibus espacial Discovery em 2008. Parmitano não tem experiência anterior em voos espaciais.

A nova expedição tem duração prevista de 172 dias. Seus membros vão realizar 34 experimentos e participarão dos processos de aterrissagem e desembarque de quatro naves espaciais – dois cargueiros russos Progress, a nave de carga europeia ATV-4 e uma nave de reabastecimento não tripulada Cygnus, fabricada pelos Estados Unidos. São também previstas diversas caminhadas espaciais.

 

Publicado originalmente pela RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.