Aceleradores de prótons russos vão aprimorar tratamento de câncer nos EUA

Equipamento permite focar melhor feixes de raios gama sobre o tumor Foto: PhotoXPress

Equipamento permite focar melhor feixes de raios gama sobre o tumor Foto: PhotoXPress

Equipamento desenvolvido pelo Instituto de Física Lebedev, em Moscou, minimiza efeito sobre células saudáveis ao redor do tumor.

O acelerador de prótons desenvolvido no Instituto de Física Lebedev (FIAN) será usado para o tratamento de câncer nos EUA. O equipamento russo venceu a licitação no Hospital Geral de Massachusetts, um dos maiores centros médicos do país.

No tratamento de alta tecnologia das doenças oncológicas, os aceleradores de elétrons que atingem o tumor com feixes de raios gama desempenham um papel crucial. No entanto, a principal desvantagem desse método consiste no fato de que, juntamente com as células doentes, os raios gama atingem também o tecido saudável circundante.

O equipamento russo se diferencia de seus análogos estrangeiros pelo fato de focar melhor os feixes de raios gama sobre os tumores. “A utilização de um tipo diferente de aceleradores, isto é, os aceleradores de prótons [devido às suas propriedades, os prótons quase não têm efeito sobre as células saudáveis do organismo], permite minimizar significativamente o problema”, diz o comunicado da assessoria de imprensa do FIAN.

O equipamento russo deve ser implantado em, pelo menos, quatro hospitais norte-americanos até o final do ano.


Publicado originalmente pela agência RIA Nóvosti 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.