Helicóptero adquirido pelo Brasil teve destaque em mostra internacional em Moscou

Mais de 200 empresas de 18 países participaram da HeliRussia 2013 Foto: ITAR-TASS

Mais de 200 empresas de 18 países participaram da HeliRussia 2013 Foto: ITAR-TASS

Prestes a entrar na fase de testes, Ka-62 será útil tanto no setor de petróleo e gás, como em trabalhos de resgate.

Moscou recebeu a 6ª edição da Exposição Internacional de Helicópteros (HeliRussia) entre os dias 16 e 18 de maio. No total, a mostra reuniu mais de duzentas empresas de 18 países.

Uma das maiores atrações foi o novo helicóptero Ka-62, um par civil do Ka-60 Kasatka (Orca), que foi desenvolvido no século passado para estruturas de defesa e segurança. Apresentado pela primeira vez no evento de 2012, seus testes de voo devem começar já este ano e a certificação da aeronave está prevista para 2014.

Os primeiros sete modelos Ka-62 foram encomendado pelo Brasil. Eles poderão ser usados tanto no setor de petróleo e gás, como em trabalhos de resgate.

Também foram expostos os helicópteros Ansat, Mi-171A2, Mi-38, Ka-226 e o helicóptero civil AW-139, veículo de médio porte construído por uma joint venture russo-italiana que pôde ser visto pela primeira vez.

A Sikorsky Aircraft Corporation, maior fabricante de helicópteros dos EUA, apresentou ainda a cabine do novo modelo pesado S-92, sendo possível compará-lo com a estrutura do helicóptero mais pesado do mundo, o russo Mi-26.

A 6ª edição da HeliRussia contou ainda com a apresentação de três veículos de guerra russos. “Trata-se dos modelos Ka-52 Alligator, do caçador noturno Mi-28N e do helicóptero de combate e carga Mi-35M”, presidente da Associação Russa da Indústria de Helicópteros, Mikhail Kazatchkov.

O Mi-35M é uma versão modernizada do famoso Mi-24, que completou recentemente 40 anos de produção em série. O atual modelo está em serviço nas forças aéreas da Rússia, Venezuela, Brasil e Azerbaijão, e é capaz de operar dia e noite em condições meteorológicas adversas.

 

Com materiais dos veículos Rossiyskaya Gazeta e Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.