Nasa pagará US$ 424 mi à agência russa para transporte de astronautas

Acordo vai permitir que americanos viajem a bordo da nave russa à ISS até 2016 Foto: Nasa

Acordo vai permitir que americanos viajem a bordo da nave russa à ISS até 2016 Foto: Nasa

Por causa dos cortes de verba, agência espacial americana não conseguirá fazer realizar lançamentos próprios à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) até 2017.

A Nasa vai pagar um adicional de US$ 424 milhões para estender seu contrato com a agência espacial federal (Roscosmos), que realiza o transporte de astronautas norte-americanos à ISS. A iniciativa foi criticada pelo chefe da agência americana, pois ressalta como subfinanciamento prejudica o programa espacial dos EUA.

Os Estados Unidos contam com a Roscosmos para transportar seus astronautas à ISS a bordo da nave espacial Soiuz desde que o Programa do Ônibus Espacial dos EUA foi paralisado em 2011.

A extensão do acordo entre as duas agências vai permitir que astronautas norte-americanos viajem a bordo da nave russa à ISS até 2016, e inclui retorno e serviços de resgate até junho de 2017.

Bolden declarou que a falta de financiamento do Congresso tem impedido o chamado “Programa de Tripulação Comercial”, que é apoiado pelo governo de Barack Obama e foi proposto há três anos para fazer com empresas nacionais enviassem astronautas americanos para o espaço até 2015.

“Esse plano apoia o programa de voos espaciais tripulados dos EUA, aumenta nossa economia e ajuda a criar empregos com boa remuneração”, acrescentou Bolden. “Se a Nasa tivesse recebido o financiamento solicitado pelo presidente para esse projeto, não seríamos obrigados a estender o contrato com a  Roscosmos para os voos de transporte.”

“Uma vez que o financiamento foi significativamente reduzido, não vamos ser capazes de financiar lançamentos americanos até 2017”, completou o chefe da Nasa.

A extensão do acordo também inclui “amplo apoio da Soiuz, incluindo todo o treinamento e preparação necessários para o lançamento, operações de voo, pouso e salvamento de seis membros da tripulação da estação espacial em missões de longa duração”, informou o comunicado liberado pela Nasa.

 

Publicado originalmente pela RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.