Membro da Academia de Ciências da Rússia recebe prêmio “Energia Global”

Cada um dos vencedores levará aproximadamente US$ 500 mil

Cada um dos vencedores levará aproximadamente US$ 500 mil

Comitê Internacional anunciou à agência Itar-Tass que o acadêmico russo Vladimir Fortov e o cientista japonês Akira Yoshino foram os grandes vencedores do prêmio “Energia Global” 2013. Título é concedido ao melhores projetos técnico-científicos no campo da energia que contribuem para a segurança ambiental.

O prêmio foi concedido a Fortov pela pesquisa das propriedades termofísicas e dos dispositivos de potência pulsada de alta energia, que constituem a base da criação de geradores de pulsos, limitadores de corrente de alta precisão, simuladores de descargas de raios em linhas de alta tensão e dispositivos eficazes de conversão de energia.

Akira Yoshino, por sua vez, foi premiado pela pesquisa e criação de baterias de íons de lítio para dispositivos de informática e comunicação e veículos elétricos e híbridos.

Neste ano, o valo total do prêmio é de 33 milhões de rublos (cerca de 1 milhão de dólares) e será dividido igualmente entre os dois vencedores. Em conformidade com o regulamento que rege o concurso, os prêmios serão entregues, em mãos, pelo presidente russo Vladímir Pútin.

O “Energia Global” é um prêmio internacional e independente concedido pelas pesquisas e pelo desenvolvimento de projetos técnico-científicos no campo da energia, que contribuem para a segurança ambiental das fontes energéticas em benefício de toda a humanidade.

A iniciativa foi instituída na Rússia pela fundação sem fins lucrativos Parceria Energia Global, com o apoio da Gazprom, Surgutneftegaz e FGC UES (Rede Federal de Sistemas de Energia Unificados).

Desde 2003, foram premiados 27 cientistas de 9 países: Grã-Bretanha, Alemanha, Canadá, Islândia, Rússia, Ucrânia, Estados Unidos, França e Japão. A lista dos elegíveis à indicação consiste de mais de 2.700 cientistas de 59 países ao redor do mundo e é atualizada anualmente.

A decisão de selecionar os vencedores cabe ao Comitê Internacional de Concessão do Prêmio, integrado por 25 cientistas renomados de 10 países.

 

Publicado originalmente pela Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.