Pútin anuncia planos de atualização para FAR até 2020

Em reunião na Sibéria, presidente falou sobre os projetos para reequipar a Força Aérea Russa até 2020 Foto: Mil.ru

Em reunião na Sibéria, presidente falou sobre os projetos para reequipar a Força Aérea Russa até 2020 Foto: Mil.ru

Em reunião na Sibéria, presidente sugeriu que Forças Armadas e indústria armamentista do país se unam para refletir sobre o futuro.

"Não vamos ter outra oportunidade histórica para atender, no momento certo e com a devida qualidade, aos desafios de grande envergadura enfrentados pelo país na área de defesa", disse Vladímir Pútin, durante reunião na Sibéria no início do mês. 

Segundo o presidente, um dos desafios mais importantes é reequipar quase integralmente a FAR. "O novo material aeronáutico russo deve possuir especificações e performances melhores do que seus pares estrangeiros", declarou. "Se hoje nos satisfizermos com os projetos atuais, considerando-os bastante avançados, amanhã ficaremos atrasados. Devemos pensar alguns passos na frente", acrescentou o presidente.

Novas aeronaves de produção em série já começaram a ser entregues às tropas, uma vez que o governo disponibiliza para o reequipamento da FAR 5 trilhões de rublos (cerca de R$ 3 bilhões), ou seja, 25% das verbas liberadas para a compra de novo material de guerra. "O plano é comprar cerca de 2 mil aeronaves e helicópteros," esclareceu Pútin. Isso permitirá aumentar a quantidade de veículos modernos no parque aeronáutico do país para 70%. "Agora sua fatia é de cerca de 20%", disse Pútin.

O líder russo considera que o desafio de atualizar tecnologicamente as empresas do setor e aumentar a produção de novas aeronaves é difícil, porém realizável, citando como exemplo a fábrica de aeronáutica de Novosssibirsk onde aconteceu a reunião.

Pútin acredita que os contratos de fornecimento de material aeronáutico devem incluir também os compromissos da parte contratada relativos à manutenção e serviço durante todo o período de uso de aeronaves pelo cliente.

Na fábrica de aeronáutica de Novossibirsk, Pútin visitou a oficina de montagem do bombardeiro multimissão Su-34. "Dos 14 aviões a serem entregues à FAR este ano, seis já estão na fase final de montagem", disse o presidente da Corporação de Aeronáutica, Mikhail Porogossian. "As primeiras entregas começarão em maio deste ano", completou.

Conforme explicou um representante da fábrica, a empresa tem fechados contratos para o fornecimento de mais de 100 aeronaves até 2020. Como o avião Su-34, que custa mais de um bilhão de rublos (cerca de R$ 64 milhões), é produzido em série, seu preço de contrato diminuiu em 250 milhões de rublos (cerca de R$ 16 milhões).

Quais aeronaves a FAR deve receber?

Aviões bombardeiros

A FAR já possui dois esquadrões completos de bombardeiros Su-34. Ao contrário de seus pares estrangeiros, o Su-34 é capaz de exercer as funções de bombardeiro tático, avião interceptor de longo alcance e avião de caça de grande porte e tem uma manobrabilidade igual à do Su-27.

Aviões de caça

Os primeiros aviões de caça Su-35, com uma performance muito próxima da do avião de quinta geração, começaram a ser entregues à FAR. O avião de caça tático avançado de quinta geração conhecido sob a designação de T-50 está na fase final de testes de certificação. Portanto, até 2020, os primeiros lotes de T-50 começarão a ser entregues à FAR.

Aviões embarcados, aviões de carga e helicópteros

O Ministério da Defesa russso já fechou contratos para a compra de novos aviões embarcados MiG-29K/KUB, aviões de carga Il-476, aviões de treinamento e ataque Iak-130, helicópteros Mi-28N e Ka-52, além de outro material aeronáutico.

O helicóptero Ka-52 Alligator é o único helicóptero do mundo a possuir um sistema de proteção ativa contra os mísseis terra-ar portáteis do tipo Stinger e um assento ejetor para salvar a tripulação. A versão embarcada do Ká-52 começará  a ser produzida em pouco tempo e será destinada ao porta-helicópteros Mistral.

Os engenheiros especializados em armamentos para aeronaves estão finalizando os trabalhos de desenvolvimento de mísseis de nova geração  que serão capazes de atingir todos os tipos de alvos aéreos, terrestres e marítimos. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.