Cientistas russos querem criar banco de dados sobre quedas de asteroides

Foto: AFP / East News

Foto: AFP / East News

Informação sobre incidentes anteriores ajudaria a prever as consequências de uma nova queda na mesma região.

Na próxima conferência internacional sobre a ameaça de asteroides, prevista para abril deste ano no estado norte-americano do Arizona, os cientistas russos pretendem sugerir criar um banco internacional de dados sobre os impactos da queda dos corpos celestes.

“A proposta permitirá elaborar planos de reação rápida a tais ameaças”, disse o diretor do Instituto de Astronomia da Academia de Ciências da Rússia, Boris Chustov, em uma palestra na Escola Superior de Economia, em Moscou.

Segundo o cientista, prever as consequências da queda de asteroides é um desafio matemático e físico extremamente complicado que requer muito tempo e computadores poderosos.

Suponhamos que um corpo celeste está se aproximando da Terra. Dentro de duas semanas, ele vai atingi-la. Você liga um supercomputador para calcular as consequências, mas já é tarde demais”, explicou Chustov.

Pelo banco de dados, seria possível uma tabela de impactos que registra as consequências das quedas de corpos celestes em diferentes locais. “Se a próxima queda acontecer em um local parecido com os registrados no banco de dados, as consequências serão mais ou menos iguais”, acrescentou o cientista.

Uma ferramenta similar para prever as consequências de tsunamis foi desenvolvida nos EUA.

 

Publicado originalmente pela agência de notícias RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.