Centro russo desenvolve propulsor nuclear para veículos espaciais

Foto: RIA Nóvosti

Foto: RIA Nóvosti

Novo projeto evita emissões no espaço e, assim, reduz o risco decorrente do uso de energia nuclear.

É de conhecimento geral que a técnica de uso seguro da energia nuclear no espaço foi inventada na Rússia. “Agora o país está desenvolvendo uma unidade de propulsão nuclear para naves espaciais”, divulgou o diretor-geral do Centro Nacional de Pesquisa Científica Keldich, Anatóli Koroteev, durante uma conferência científica dedicada à exploração do espaço na Universidade Tecnológica Bauman, na última terça-feira (29).

O Centro está trabalhando ativamente nesse sentido em cooperação com a Agência Espacial Russa (Roscosmos) e a Agência Nacional de Energia Atômica (Rosatom)”, continuou Koroteev, acrescentando que isso permite ter esperança de obter resultados positivos dentro do prazo estabelecido.

Segundo o cientista, o Centro Keldich desenvolveu um projeto que permite evitar emissões nucleares no espaço e funciona em um circuito fechado, tornando a unidade inofensiva mesmo em caso de falha ou queda na Terra.

Além de reduzir significativamente o risco decorrente do uso de energia nuclear, essa tecnologia atende ao fato de as unidades de propulsão nuclear serem utilizadas em órbitas de 800 a 1000 km de altitude”, explicou o cientista. Segundo ele, a unidade de propulsão nuclear em desenvolvimento no Centro Keldich irá criar novas possibilidades em termos de exploração espacial.

Koroteev contou ainda que a URSS já utilizava veículos espaciais movidos a energia nuclear, mas, por serem perigosos para o planeta, o país abdicou desse projeto. “Naquela época, havia 34 veículos espaciais com propulsores nucleares no espaço, dos quais 32 eram soviéticos e dois, estadunidenses.”

 

Publicado originalmente pelo jornal VPK

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.