Após Brasil, África do Sul ganha estação terrestre do Glonass

Brasil possui atualmente quatro estações do sistema de navegação por satélite Glonass, um análogo do GPS

Brasil possui atualmente quatro estações do sistema de navegação por satélite Glonass, um análogo do GPS

Divulgação
País inaugurou 2ª estação óptica a laser de segmento estrangeiro do sistema russo. Nova estrutura irá monitorar sinais de navegação de satélites próprios e GPS.

Uma estação terrestre do sistema de navegação global russo Glonass foi inaugurada no Observatório de Radioastronomia de Hartebeesthoek (HartRAO), na África do Sul, informou na terça-feira (28) a empresa responsável pela implantação do projeto.

“A estação Sajen-TM-BIS entrou formalmente em serviço na República da África do Sul”, disse, em nota, a Sistemas de Construção de Instrumentos de Precisão.

“Ficamos contentes de presenciar a entrega de nosso minucioso trabalho conjunto. Estamos ansiosos e prontos para participar de futuros projetos com a África do Sul”, disse o presidente-executivo da corporação, Iúri Roi, durante a cerimônia de abertura.

A Sajen-TM-BIS, na África do Sul, é a estação óptica a laser do segmento estrangeiro do sistema Glonass. A primeira foi aberta em 2014 na Universidade de Brasília.

A nova estação se destina sobretudo à monitorização e correção contínua dos sinais de navegação dos satélites Glonass e GPS, à medição dos parâmetros de navegação e ao recebimento de mensagens de navegação a partir dos satélites.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.