'Brics estão em conformidade sobre a Síria', diz Pútin

Pútin discorreu sobre agenda da cúpula em Goa, na Índia, que se inicia no sábado.

Pútin discorreu sobre agenda da cúpula em Goa, na Índia, que se inicia no sábado.

Kremlin.ru
Presidente russo avalia grupo às vésperas da cúpula anual, que ocorre em Goa, na Índia, de 15 a 16 de outubro.

O presidente russo Vladímir Pútin concedeu entrevista nesta quinta-feira (13) sobre a próxima cúpula dos Brics, que ocorre de 15 a 16 de outubro em Goa, na Índia, e disse que a declaração final do encontro ressaltará a necessidade de se cumprir com o direito internacional na resolução de conflitos junto à ONU.

Sobre o comércio entre os membros, a Rússia destacará a necessidade de se ativar o comércio eletrônico.

"O Brics é um dos elementos-chave do mundo multipolar que se encontra em formação. Nossos países não aceitam a política da pressão à força e do estrangulamento da soberania de outros países", disse Pútin em entrevista à agência estatal Rossia Segodnya ("Rússia hoje").

Segundo ele, os países do Brics "estão em conformidade sobre os problemas internacionais contemporâneos, entre eles, o da crise síria".

"Por isso, na declaração final da cúpula será reiterada nossa lealdade geral aos princípios básicos das relações internacionais, sobretudo na observação do direito internacional sob coordenação central da ONU", disse Pútin.

Para ele, "em um cenário em que uma série de países ocidentais tentam empurrar sua abordagem unilateral, essa posição ganha um significado especial".

Afaceeconômicadacúpula

Pútin também afirmou que Moscou apoia a iniciativa da Índia sobre a cooperação dos países do Brics na esfera agrícola, de transporte ferroviário, nos esportes, no turismo e no contato direto entre os povos.

"Naturalmente, serão objeto de discussão as questões de créditos de projetos do Novo Banco de Desenvolvimento e o lançamento em longo prazo de seus trabalhos com os fundos de reservas dos Brics", disse.

O presidente também afirmou haver avanços práticos em documentos assinados anteriormente.

"Está concluído o trabalho de preparação para a assinatura de memorandos sobre cooperação entre os serviços alfandegários e as academias diplomáticas de nossos países, assim como a criação de plataformas de pesquisa agrícola dos Brics", completou

Agora, ele diz ser necessário buscar outras esferas para cooperação. "[Na cúpula será conduzido um] trabalho de preparação do projeto para o mapa comercial-econômico e de investimentos nas parcerias dos países do Brics para o período que se estende até 2020."

"A resolução de problemas ligados à consolidação da segurança internacional e à estabilidade, ao fortalecimento da capacidade de concorrência de nossas economias, à colaboração do desenvolvimento internacional estão no foco das atenções", disse.

Iniciativasrussas

Pútin recordou também a estratégia de parceria econômica adotada em 2015, durante a cúpula do Brics em Ufá.

"Atualmente, está em preparação um plano de ação para sua realização. A parte russa propôs mais de 60 projetos do tipo, que poderiam ser realizados com os parceiros do Brics, individualmente ou em conjunto", ressaltou Pútin.

"A Rússia também se coloca a favor da ativação da parceria no comércio eletrônico entre os países - a análise das principais barreiras a ele, o alinhamento das melhores práticas de regulamentação etc. - em questões para a simplificação dos procedimentos de comércio", disse Pútin.

Com a agência de notícias Tass.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.