Goa se prepara para 9ª cúpula de líderes do Brics

Evento com líderes do Brics acontecerá em 15 e 16 de outubro

Evento com líderes do Brics acontecerá em 15 e 16 de outubro

PhotoXpress
Cidade indiana passa por melhorias para emplacar imagem turística entre os países do grupo. Em outubro são esperados quase mil representantes dos cinco membros.

A medida que a série de quase 50 reuniões prévias à cúpula do Brics chega ao fim, o foco vai se deslocando para Goa, no sul da Índia, onde os preparativos para o encontro entre líderes do grupo, nos dias 15 e 16 de outubro, segue a todo vapor.

Além disso, cerca de mil representantes, funcionários e ministros chegarão ao país asiático poucos dias antes da cúpula, que será antecedida por reuniões entre autoridades e ministros das Relações Exteriores dos cinco Brics.

Para receber o evento, a cidade de Goa está pavimentando vias está ocupado pavimentação de estradas e garantindo que a infraestrutura local siga padrões mundiais, enquanto o Estado investe na revitalização de pontos de interesse para promover a cidade como um importante destino turístico durante um encontro.

Uma reunião informal entre os cinco líderes do Brics também deverá acontecer à margem da cúpula do G20, que será realizada em Hangzhou, na China, entre os dias 4 e 5 de setembro.

O presidente interino Michel Temer deverá participar da reunião da ONU e da cúpula dos Brics na Índia, se o Senado votar pelo afastamento definitivo de Dilma Rousseff.

Tensões China-Índia

Enquanto a Índia se prepara para sediar a cúpula do Brics em outubro, o ex-burocrata e chefe de um grupo de reflexão próximo ao partido governista BJP, Shakti Sinha, levanta dúvidas sobre a capacidade dos Brics de liderar o caminho global dadas às tensões existentes entre a Índia e a China.

Nas últimas semanas, o governo indiano culpou Pequim de bloquear a sua entrada no Grupo de Fornecedores Nucleares e por não se manifestar adequadamente para coibir as atividades terroristas oriundas do Paquistão.

“Enquanto muitos falam sobre o sucesso do Brics, é fato que ainda não foi possível resolver a tensão entre dois de seus países – Índia e China. Isso [a tensão] ainda existe, embora tenha se conseguido unir ambos os países em uma plataforma comum”, disse Sinha, em um recente seminário com representantes do grupo.

O observador indiano disse, porém, que o Brics desempenha um papel crucial no mundo, pois “nenhum país pode sozinho responder aos impactos da globalização”.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.