Brics vão intensificar cooperação política, diz Lavrov

Lavrov: “O interesse de outros países no Brics é muito grande”

Lavrov: “O interesse de outros países no Brics é muito grande”

Kommersant
Segundo chanceler, influência do grupo em regiões emergentes deve ser aproveitada. Apesar de boatos, diplomata negou adesão de novos países em um futuro próximo.

A cooperação política terá estímulo reforçado entre os membros do Brics, declarou o chanceler russo, Serguêi Lavrov, nesta segunda-feira (14). Além de Brasil e Rússia, grupo de emergentes é também composto por China, Índia e África do Sul.

“Considerando que os países do Brics representam nações de todas as regiões em desenvolvimento do mundo, trata-se de um formato importante para alinhar abordagens em relação aos principais problemas internacionais”, disse Lavrov, ressaltando, porém, os fundamentos econômicos que norteiam o grupo.

“Iremos certamente desenvolver a interação setorial, em particular no campo da energia, e a cooperação política será reforçada”, acrescentou.

Questionado sobre possíveis adesões ao grupo, o ministro disse que não haver planos no momento, “embora o interesse no Brics seja grande”.

“As oportunidades atuais possibilitam [aos Brics] cooperar com países alinhados à filosofia do Brics mesmo sem adesão ao grupo”, destacou.

A próxima cúpula do Brics, que será realizada em Goá nos dias 15 e 16 de outubro, poderá contar com a presença do presidente interino Michel Temer caso o Senado vote pelo afastamento definitivo de Dilma Rousseff.

Com material da agência de notícias TASS

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?     
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.