Brics diversificam contatos frente à cúpula na Índia

Fortalecimento institucional estará no foco de próximo encontro entre líderes

Fortalecimento institucional estará no foco de próximo encontro entre líderes

Getty Images/Fotobank
País que detém presidência rotativa este ano anunciou mais de 50 eventos espalhados por diversas regiões. Fórum de eficiência energética e da juventude foram destaques recentes.

O calendário do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) durante a presidência indiana terá mais de 50 reuniões, englobando toda uma gama de setores, em antecipação à cúpula de líderes do países-membros em outubro, em Goá.

“Planejamos uma série de eventos, incluindo o Torneio de Futebol Sub-17, o Festival de Cinema do Brics, o Fórum da Juventude, o Fórum de Jovens Diplomatas, a Feira do Brics, além de outros grupos de reflexão e fóruns acadêmicos”, declarou recentemente a ministra indiana das Relações Exteriores, Sushma Swaraj.

“Isso vai proporcionar às pessoas uma maior oportunidade de enriquecer o processo do Brics. Serão também ocasiões para os nossos parceiros do grupo visitarem diferentes cidades e Estados da Índia”, acrescentou a ministra.

A próxima cúpula do Brics, que vai focar no fortalecimento institucional e implementação dos compromissos assumidos em encontros anteriores, poderá contar com a presença do presidente interino Michel Temer caso o Senado vote pelo afastamento decisivo de Dilma Rousseff.

Parceria energética

Na semana passada, nos dias 4 e 5 de julho, um grupo de trabalho sobre economia e eficiência energética envolvendo representantes de todas as partes deliberou sobre medidas para aumentar a cooperação no setor, incluindo para redução das emissões de carbono.

A reunião foi realizada na esteira do Memorando de Entendimento Mútuo para economia e eficiência energética, assinado pelos ministros dos Brics, em Moscou, em novembro passado. Na ocasião, os chefes das pastas de Energia concordaram em prosseguir a cooperação nessa área por meio de projetos de tecnologia e pesquisa conjunta, transferência tecnológica, conferências, palestras e seminários, além do intercâmbio de experiências e melhores práticas.

A Índia apresentou, por exemplo, os esforços para economizar energia desenvolvidos no Estado de Andhra Pradesh, onde está localizada a cidade de Vishakhapatnam, que recebeu o encontro. A região se orgulha da iluminação pública de LED, que se mostra vital em um país onde mais de 20% da população ainda permanece sem eletricidade.

Entre outros países-membros do grupo, China e Rússia têm acesso universal ou total a energia elétrica; 99,5% da população brasileira tem acesso à energia elétrica; e na África do Sul, 85,4% recebiam eletricidade em dados coletados em 2012, contra os 65% em 1990.

A reunião do grupo de trabalho sobre energia em Visakhapatnam resultou em um relatório que servirá como roteiro para os esforços do Brics no setor energético.

Juventude do Brics

A segunda cúpula da juventude do Brics, realizada entre 1º e 3 de julho, teve novamente a meta de incentivar uma maior interação entre jovens dos países-membros por meio da educação, do esporte e do turismo. O tema deste ano, “Juventude como ponte para trocas intra-Brics”, tratou de temas como empreendedorismo, inclusão social, voluntariado e governança.

“É muito apropriado que a segunda cúpula seja realizada na Índia, pois este é hoje o país mais jovem do mundo. Oitocentos milhões de cidadãos na Índia têm menos de 35 anos. Eles são a força motriz que faz a Índia ter rápido crescimento entre as principais economias do mundo”, disse a ministra indiana, Sushma Swaraj, aos jovens delegados e líderes. “Eu estou contente que o Brics tenha reconhecido o poder da juventude”, completou.

Cerca de 65 jovens líderes dos cinco países-membros participaram do evento. Além da Rússia, cuja delegação de 20 membros foi liderada por Serguêi Pospelov, chefe da Agência Federal para a Juventude, havia 14 membros da África do Sul, 12 da China, e dois do Brasil.

Swaraj presidiu ainda um Comitê Consultivo Parlamentar do Brics, que funciona como um precursor para a cúpula de líderes do Brics e delineia os principais eventos que acontecerão nos próximos meses. A comissão se reunirá novamente em setembro para finalizar os últimos detalhes para a cúpula, que será realizada em Goá nos dias 15 e 16 de outubro.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.