Senado russo propõe visto eletrônico para turistas dos Brics

Chineses que entram no país de carro estão entre maiores beneficiados por iniciativa

Chineses que entram no país de carro estão entre maiores beneficiados por iniciativa

Depositphotos
Medida tem por objetivo aumentar fluxo de entrada de estrangeiros no país. Medida não tem efeito prático para o Brasil, que já goza de isenção de visto para Rússia desde 2010.

O comitê para Assuntos Internacionais do Conselho da Federação (Senado russo) recomendou que a Rússia estude a possibilidade de adotar vistos eletrônicos para turistas de países que integram o grupo Brics, a Organização para Cooperação de Xangai e a União Econômica da Eurásia, além de reduzir o custo dos vistos para os visitantes da China.

“Trata-se de reduzir o custo dos vistos de entrada, simplificar os procedimentos para obtenção de vistos através da introdução de uma versão eletrônica e estender a possibilidade de obtenção de vistos eletrônicos para os países responsáveis por um elevado percentual de entrada de turistas na Rússia, assim como para os países-membros do Brics, da Organização para Cooperação de Xangai e da União Econômica da Eurásia”, informou o presidente do comitê, Konstantin Kossatchev, à agência de notícias RIA Nôvosti.

Apesar de beneficiar todos os países-membros do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), a medida não terá grande efeito para os visitantes brasileiros, que, desde junho de 2010, não necessitam de visto para entrar na Rússia se a viagem não for exceder 90 dias.

“No que diz respeito particularmente à China, a ideia é facilitar os procedimentos de entrada no território russo de cidadãos chineses que viajam em automóveis particulares com fins turísticos, bem como de ônibus que transportam grupos fechados”, disse o senador.

Embora as propostas tenham caráter recomendativo, Kossatchev espera que tais medidas sejam aprovadas em um futuro próximo.

“Cerca de 20 a 30% dos turistas tomam a decisão de viajar de última hora. Isso representa um imenso segmento do mercado turístico internacional. Devido à existência de barreiras de vistos e de logística deixamos escapar uma grande parcela do mercado”, declarou um representante do governo da região de Altai, onde a proposta está sendo discutida.

O projeto para simplificação do regime de vistos será apresentada ao Ministério dos Transportes para análise. Na opinião de especialistas, a decisão deve ser tomada com base nos benefícios mútuos para os países envolvidos.

No ano passado, o presidente russo Vladímir Pútin instruiu o governo a apresentar propostas sobre a possibilidade de isenção de visto para os turistas dos países-membros do Brics.

Com material da agência RIA Nôvosti

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?   
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.