Banco do Brics recebe proposta de sistema de saúde remoto

Criação de sistema remoto poderá beneficiar 2,8 bilhões de pessoas nos Brics

Criação de sistema remoto poderá beneficiar 2,8 bilhões de pessoas nos Brics

Kommersant
Projeto para aumentar qualidade de serviço médico nos países-membros do bloco será formalmente apresentado no Fórum Econômico de São Petersburgo, de 16 a 18 de junho.

Um novo projeto de sistemas de saúde remoto, que aumentaria a qualidade dos serviços de saúde disponíveis para mais de 2,8 bilhões de pessoas que vivem nos países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), poderá ser implementado com o financiamento do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) do grupo.

A possibilidade foi anunciada por Natalia Komarova, governadora da região autônoma de Khanti-Mansi, na Sibéria Ocidental, durante a cerimônia de abertura do 8º Fórum Internacional de TI (Tecnologia da Informação). O evento tem a participação de mais 1.500 especialistas de 48 países, incluindo dos Brics.

“Há dois anos, os participantes do fórum de TI propuseram desenvolver a cooperação na área da telemedicina. No ano passado, preparamos um projeto para a criação de sistemas de saúde remoto para os países do Brics. E esperamos assinar um acordo sobre a comunidade internacional de telemedicina do Brics à margem deste fórum”, disse Komarova.

Segundo a governadora de Khanti-Mansi, a nova organização irá recorrer ao governo da Índia, que detém a presidência rotativa da Brics em 2016-2017, para apoiar o projeto. O custo da primeira fase é estimado em US$ 1,5 bilhão.

“O Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo vai começar na próxima semana, e durante ele os Brics realizarão um fórum de negócios. Os convites para o fórum foram enviados aos chefes de grandes empresas dos países-membros e ao presidente do banco do Brics. Espero usar a reunião com o presidente do banco para discutir a possibilidade de criar um programa de financiamento para projetos de telemedicina nos países do Brics”, adiantou Komarova, acrescentando que o novo projeto de infraestrutura atende aos requisitos do NBD.

A ideia é que o sistema de telemedicina seja usado para consultas remotas entre grandes centros clínicos, monitoramento remoto de pacientes, e na formação de médicos e enfermeiros.

O Novo Banco de Desenvolvimento do Brics foi criado pelos países-membros do bloco em julho de 2014. Com sede em Xangai, a instituição pretende financiar projetos de infraestrutura nos próprios Brics e em outras economias emergentes.

Com material das agências de notícias Tass e Ria Nôvosti e do jornal Rossiyskaya Gazeta

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?  
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.