Filme sobre batalhão feminino da revolução russa premiado em Joanesburgo

Título conta história de batalhão da morte composto por mulheres após revolução de fevereiro de 1917

Título conta história de batalhão da morte composto por mulheres após revolução de fevereiro de 1917

kinopoisk.ru
Produção foi "Melhor filme dos Brics", entre outras categorias. Festival "Rapid Lion" terminou na quarta-feira (16).

O filme "Batalhão", do diretor russo Dmítri Meskhiev, levou três prêmios no festival "Rapid Lion", que terminou na última quarta-feira (16), em Joanesburgo, na África do Sul. Além de ser a vencedora do festival como um todo, a produção liderou três categorias: "Melhor filme do Brics", "Melhor papel feminino" (Maria Aronova), "Melhor diretor de som" (Anatóli Belozerov).

A premiação foi recebida pelo embaixador da Rússia na África do Sul, Mikhail Petrakov, e pelo diretor de criação de "Batalhão", Evguêni Aizikovitch.

"Estamos gratos ao júri do festival de cinema 'Rapid Lion' por levar em alta conta nosso trabalho", declarou, em comunicado à imprensa, a produção do filme.

A produção já arrebatou mais de 30 prêmios, tanto na terra natal, como no exterior. Esta foi a primeira premiação do título no continente africano.

O filme conta a história de um "Batalhão da Morte" composto apenas por mulheres na primavera de 1917, após a Revolução de Fevereiro de 1917.

Com material da agência Ria Nôvosti.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.