Táxi a um clique

Foto: RIA Nóvosti

Foto: RIA Nóvosti

Os motivos da popularização dos pedidos de táxi por smartphone e os critérios de sucesso desse tipo de negócio em Moscou.

Em um dos meus últimos posts, já toquei no assunto sobre a última moda de reservar um táxi por meio de um aplicativo instalado no smartphone – hábito que contribui para o aumento de qualidade de vida dos moradores da capital russa. Mas hoje analisarei a estrutura desse negócio, pois o seu sucesso poderá se repetir em outros países com as situações de mercado similares. 

Sem dúvida, vinte anos de capitalismo não contribuíram para o crescimento do mercado de táxi na cidade de Moscou. Muito pelo contrário: o sistema de tarifas adotado na época da União Soviética foi cancelado, as empresas de táxi foram privatizadas e faliram, e por algum tempo o mercado dos serviços de táxi entrou na informalidade. Os táxis “oficiais”, licenciados pelo governo, prestavam serviços a uma ínfima quantidade de clientes, em sua grande maioria estrangeiros, e cobravam preços absurdos. Paralelamente, os moradores da cidade preferiam os táxis informais – os carros particulares, cujos proprietários ofereciam caronas no seu tempo livre e consideravam essa atividade sua profissão.

Os principais problemas em relação ao uso desse tipo de serviço são motoristas desconhecidos, ausência do sistema de tarifas (portanto, o valor da corrida deverá ser definido antes de passageiro entrar no carro), estado do veículo (um dia o autor do presente blog precisou segurar a porta do carro durante a corrida), assim como o não cumprimento da legislação aplicada aos microempresários.

Porém, nesse caso específico, a força do livre mercado teve um efeito positivo no mercado de táxi. Devido à plena incapacidade da prefeitura de satisfazer a demanda da metrópole com 12 milhões de habitantes em serviços de táxi, os empresários começaram a buscar outras soluções. Cerca de 10 anos atrás foi feito o primeiro passo: a criação dos “serviços de táxi”. As cooperativas que reuniam algumas dezenas de taxistas autônomos e pequenas empresas de táxi com frota própria de carros passaram a oferecer um serviço no qual o cliente podia agendar uma corrida e pagar um preço calculado conforme um sistema de tarifas preestabelecido. Sem dúvida, esse era um grande passo para frente. Os moscovitas poderiam chamar um carro para ir ao aeroporto ou à estação de trem, mas, mesmo assim, o serviço não era conveniente para as corridas curtas devido ao longo tempo de espera (15-30 minutos dependendo do bairro) e ao alto preço.

A solução desse problema foi encontrada logo após a popularização dos smartphones e tablets, já que foram criados aplicativos que permitem fazer um pedido pelo celular, enquanto o taxista pode aceitá-lo diretamente no seu tablete reduzindo o tempo de espera do cliente. Yandex, a maior empresa russa de serviços na Internet, foi a primeira a oferecer esse tipo de serviço no mercado russo. O serviço Yandex-taxi oferece as corridas imediatas ou agendadas oferecidas por várias cooperativas a escolha do cliente. A principal desvantagem do serviço é a diferença entre as tarifas que são estabelecidas pelas próprias empresas de táxi. Nesse caso, o usuário precisa usar o aplicativo durante algum tempo para descobrir a melhor opção conforme a qualidade do serviço e preço cobrado.

O aplicativo elaborado pela empresa GetTaxi fez uma verdadeira revolução no mercado – ele foi o primeiro a estabelecer um único sistema de tarifas para todas as corridas encomendadas através do aplicativo. O GetTaxi escolheu um rumo diferente do Yandex-taxi e, fora as empresas com as frotas próprias de táxis, começou a cadastrar carros particulares oferecendo um sistema de comentários e avaliações para a referência dos clientes. E, sem dúvida, mais de 3 milhões de clientes em apenas um ano comprovam o seu sucesso.

Na verdade, o mesmo serviço poderá ser oferecido em qualquer cidade onde há certas complicações em relação ao uso de táxi oficial e onde a maioria dos táxis são carros particulares. O maior desafio é estabelecer uma tarifa básica aceitável tanto pelo cliente quanto pelo taxista. A tarifa única seria mais conveniente para o cliente, pois elimina a necessidade de tentar descobrir a empresa de táxi mais barata.

Além disso, para que o pedido seja processado mais rápido possível, a interface do aplicativo deverá ser simples e compreensiva para ambos os usuários. 

Não é necessário possuir nenhum carro para que um projeto desse tipo seja bem-sucedido – basta criar um bom produto e investir na divulgação do serviço oferecido entre os taxistas e clientes. Os períodos promocionais de uso poderão atrair os taxistas, e o sistema de pontos premiais pelas corridas realizadas e a possibilidade de pagamento via cartão de crédito beneficiam os clientes.

Além disso, o exemplo do GetTaxi nos demonstrou que o aplicativo poderá  fazer sucesso não só na Rússia, mas também em outros países, tais como Israel e Reino Unido. E esse é apenas um dos exemplos do crescente uso da tecnologia no mercado de táxi. Logo nós não precisaremos nos preocupar em achar um táxi na rua. Com um smartphone no bolso, isso se tornará completamente desnecessário.

 

Leonid Frolov é cofundador da startup Venture Street, com sede em Moscou.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.