Batizado reúne mais de 150 capoeiristas em Vladivostok

Mais de 80 crianças receberam seus primeiros cordões no batizado.

Mais de 80 crianças receberam seus primeiros cordões no batizado.

Federação de Capoeira de Vladivostok/vk.com
2° Festival Internacional de Capoeira ocorreu no último domingo (12) e atraiu centenas de pessoas.

Centenas de pessoas de Vladivostok, Khabarovsk e Ussurisk compareceram, no último domingo (12), ao 2° Festival Internacional de Capoeira, que contou com a participação do brasileiro Rubens Costa Silva, o Mestre Bamba.

Apesar de o evento ter tido o mesmo formato do ano passado, a participação em 2017 foi massiva. Mais de 150 capoeiristas participaram das rodas, que tiveram cerca de 300 espectadores.

Em março de 2016, o batizado e a concessão de cordões reuniram cerca de 70 capoeiristas locais.

A participação de Mestre Bamba, que é presidente da Associação de Capoeira Mestre Bimba, foi um dos fatores para o crescimento do evento.

Crianças integradas

O programa de 2017 abriu com shows de capoeira e samba, seguidos dos batizados, dos quais participaram mais de 80 crianças.

“Meu filho já joga capoeira há um ano e meio, e esse é seu primeiro festival e seu primeiro cordão. Estamos muito contentes com o mestre, sua preparação, e hoje vimos por completo o que ele ensina”, disse Iúlia Gorbunova, mãe do jovem capoeirista Nazar Baranov, de 5 anos.

 Rodas contaram com 150 capoeiristas. Mestre Bamba foi atração / Foto: Federação de Capoeira de Vladivostok/vk.com Rodas contaram com 150 capoeiristas. Mestre Bamba foi atração / Foto: Federação de Capoeira de Vladivostok/vk.com

“Claro, ele ainda está iniciando, mas gosta muito da disciplina, tenta aprender todos esses movimentos bonitos. E eu acho interessante como a capoeira tem todos esses elementos acrobáticos e as crianças aprendem, de uma maneira lúdica, a luta”, completa.

O chefe da Federação de Capoeira de Vladivostok, Albert “Sol” Ten afirma que as técnicas são bastante simples, mas são os esportistas russos mais experimentados que mostram melhor domínio.

“Um bom capoeirista se diferencia por poder realizar toda uma série de movimentos como um único: sem paradas, sem perda de equilíbrio e do controle sobre o adversário. Por isso, aqueles que recebem já seu segundo cordão e os seguintes estão mais confiantes e dominam melhor seus corpos”, diz.

Entre os mais promissores capoeiristas locais, os mestres ressaltam Filipp Koptsev, de 12 anos. Apesar de treinar há apenas um ano, ele recebeu no festival dois cordões de uma vez.  

“Tenho o objetivo de me tornar mestre de capoeira, e me esforço para fazer tudo o que mandam os treinadores. No início, me senti muito atraído pelos movimentos leves e imprevisíveis. Era tudo muito bonito e eu queria aprender. Como resultado, cheguei a um novo nível. Antes disso, eu pratiquei ginástica e dança, e isso me ajudou a alcançar êxito na capoeira, sobretudo nos elementos acrobáticos”, diz Fillip.

Com o portal Vl.Ru.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.