Brasil iniciará consultas com Rosatom para construção de usina nuclear

Rosatom é maior fabricante de produtos radioisótopos para medicina da América Latina

Rosatom é maior fabricante de produtos radioisótopos para medicina da América Latina

ITAR-TASS/Vladímir Smirnov
Corporação nuclear russa foi convidada a inspecionar futuro local das obras. Instituição nuclear brasileira visitou recentemente instalações de pesquisas da Rosatom.

A Rosatom, corporação nuclear estatal da Rússia, recebeu um pedido do Brasil para iniciar a discussão sobre a construção de uma usina de energia nuclear, segundo o vice-presidente da empresa russa, Kirill Komarov.

“Recebemos um pedido de uma empresa brasileira, que nos convida a iniciar consultas sobre este projeto, ir inspecionar o local que podem oferecer para a construção de uma usina de energia nuclear”, disse Komarov, durante o fórum Atomexpo 2016, que se encerra nesta quarta-feira (1) em Moscou.

Visita à Rússia

Recentemente, uma delegação do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares do Brasil (IPEN), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, esteve em Moscou para debater sobre o possível aumento na importação de produtos e cooperações com a JSC Isotope, subsidiária da Rosatom.

A JSC Isotope e o IPEN, que já atuam em colaboração no fornecimento de produtos radioisótopos, especialmente o molibdênio-99, desde 2015, tiveram a parceria ampliada no primeiro trimestre deste ano, com o início das entregas de Iodo-131 para tratamento do câncer de tireoide.

Durante a visita à Rússia, a delegação brasileira visitou, além do instituto de pesquisa científica da Faculdade de Física, da Universidade Estatal de Moscou, as instalações da Universidade Corporativa Rosatom Mephi.

Com material da agência de notícias Tass

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?  
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.