Ari e Guilherme devem ganhar cidadania até 2016

Artyom Korotayev / TASS
Jogadores contam com novo passaporte para integrar seleção nacional

O brasileiro Ari, atacante do russo Krasnodar, e seu compatriota Guilherme Marinato, goleiro que veste a camisa do futebol de salão do Lokomotiv, ambos de 29 anos de idade, anunciaram nas últimas semanas que estão à espera de que suas cidadanias russas saiam até o final de 2015.

"Esperamos receber o passaporte até o final deste ano", declarou sobre Ari seu agente, Olivier Cabrera, nesta semana, ao portal R-Sport.

"Espero muito que isso aconteça, mas não sei ao certo quando. Só posso dizer que me revelaram que até o final do ano certamente serei cidadão da Rússia", disse Guilherme ao jornal Izvêstia no final de setembro.

Sonho meu

Ari já havia expressado o desejo de se tornar cidadão russo em dezembro de 2014, quando casou-se com uma russa.

Com a cidadania, ambos poderão se candidatar vagas na seleção do país, apesar da concorrência interna.

"Será muito difícil, já que a seleção tem um goleiro muito bom, o Ígor Akinfeev. Agora, o mais importante, é receber a cidadania e não ser mais considerado um 'legionário' [como são chamadas as estrelas estrangeiras do futebol atuando no país]. Será bom para o clube, e sobre perspectivas de representar a seleção russa, pode-se pensar depois", disse Guilherme.

O goleiro defende o Lokomotiv desde 2007, e já fala fluentemente a língua russa, além de ter ganhado o Campeonato Russo de 2015 com o time.

Já Ari, atua na Rússia desde 2010, quando foi comprado pelo Spartak. Então, ele jogava no time holandês A3. Pelo Spartak, o atacante atuou em 89 jogos e marcou 21 gols.

Em 2013, o jogador, que fez parte da seleção sub-20 brasileira, foi transferido para o Krasnodar, onde fez 13 gols em 52 partidas.

Com material dos portais Sovsport.Ru e Delfi Sport.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.