Após reconstrução, usina hidrelétrica de Baksana volta a funcionar

Usina Hidrelétrica de Baksána foi reinaugurada no final do ano passado. Foto: PhotoXpress

Usina Hidrelétrica de Baksána foi reinaugurada no final do ano passado. Foto: PhotoXpress

Aumento de potência irá cobrir as deficiências de energia da região de Cabárdia-Balcária.

Reconstruída após um ato terrorista cometido em 2010, a Usina Hidrelétrica de Baksana foi reinaugurada no final do ano passado, no Dia do Profissional da Energia na Rússia. Na ocasião, o presidente Vladímir Pútin deu o comando de partida através de teleconferência, diretamente de Sochi. 

A instalação trará um adicional de 77 milhões de rublos em impostos para o governo e o aumento de potência irá cobrir as deficiências de energia da região de Kabardino-Balkária.

Praticamente uma nova usina hidrelétrica, equipada com o que há de mais moderno em matéria de tecnologia, a planta teve sua capacidade aumentada de 25 MW para 27 MW. A alimentação média anual de energia da usina trouxe 108 milhões de kilowatts/hora. De acordo com os especialistas, a usina restaurada deverá operar por pelo menos 100 anos.

Yelena Vishnyakova, porta-voz da empresa RusHydro contou como ocorreu a recuperação da usina:

"Depois do ataque terrorista, enfrentamos o desafio de restaurá-la rapidamente. E  apresentamos um bom resultado, levando em conta o tamanho da destruição. Devo  salientar que, depois que os dois sistemas hídricos e algumas instalações a óleo voltaram a operar, ficou claro que isso não era suficiente e que, além da reconstrução, a usina necessitava ser modernizada. Recebemos uma grande ajuda das subsidiárias da RusHydro. Tendo mobilizado um número enorme de engenheiros, fomos capazes de fazer uma das mais modernas estações no Cáucaso. Todos os equipamentos novos instalados na estação são russos.”

O financiamento da modernização do sistema veio de pagamentos de seguros e fundos federais, recebidos através da emissão adicional de ações com a participação da Federação Russa, bem como com recursos próprios e contraídos pela empresa RusHydro. O valor total da modernização foi de cerca de 2,5 bilhões de rublos.

Alim Balkizov, especialista da filial da RusHydro de Kabardino-Balkária, contou que a usina reconstruída  poderá assegurar o fornecimento de energia para toda a República de Kabardino-Balkária.

Com um sistema de energia bastante deficitário (a maior parte da energia é emprestada de sistemas desenvolvidos da Rússia Central), é essencial que a região do Cáucaso desenvolva seus próprios sistemas de energia para reduzir as sobrecargas em períodos de risco: durante os verões quentes e invernos severos.

Assim, a principal inovação da hidrelétrica acabou sendo uma nova construção de sistemas de alimentação de água. Os rios do Cáucaso são diferentes dos da Sibéria, com mais velocidade, mas com uma menor vazão. Portanto, antes de sua modernização, a estação devia primeiro coletar a água em reservatórios especiais, o que complicava o processo de geração de eletricidade e a tornava menos intensa.

Agora, a construção da hidrelétrica permite que também se colete a água corrente, deixando-a em reservatórios especiais. A planta tornou-se hoje a única usina do país que assegura completamente a alimentação elétrica de uma região inteira. Em outras regiões do país, combinam-se a geração elétrica com a térmica.

Balkizov também assegurou que se um novo acidente ocorrer, a geração será coberta temporariamente por estações vizinhas. De acordo com recentes estudos de potencial hídrico da região do Cáucaso feitos pelo Instituto Hidroproject, muitos rios são capazes de fornecer eletricidade para regiões comparáveis em tamanho com a República de Kabardino-Balkária.

Recentemente, por exemplo, foi colocada em exploração no rio Cherek a usina hidrelétrica Kashkhatau, com capacidade instalada de 65,1 MW, o que equivale praticamente a três vezes a capacidade da hidrelétrica de Baksana.

Novos projetos

Os últimos dois anos foram marcados pela construção de novos sistemas de energia na Rússia.

"Está sendo reconstruída a usina hidrelétrica Sayano-Shushenskaya, sob a supervisão de uma comissão do governo liderada por Igor Sechin. Em outubro, dois blocos foram postos em operação na hidrelétrica Boguchanskaya e o quarto bloco está quase pronto”, disse o presidente do Conselho da RusHydro, Evgeniy Dod.

"Recebemos 50 bilhões de rublos, de acordo com o decreto presidencial, e estamos a pleno vapor com as obras de construção de instalações térmicas no Extremo Oriente ", concluiu o presidente da RusHydro.

Segundo ele, em 2013, o foco será o desenvolvimento de usinas hidrelétricas no Extremo Oriente e Sibéria, prioridade para o desenvolvimento de energia da parte oriental da Rússia

Referência

A Hidrelétrica de Baksana, construída dentro do projeto Goelro (Comissão Estatal Para a Eletrificação da Rússia), é uma das mais antigas usinas hidrelétricas da Rússia. Foi posta em operação em 1938; antes dos anos 1950 era considerada como uma das maiores usinas hidrelétricas do Norte do Cáucaso. Em 21 de julho de 2010,  sofreu um ataque terrorista. Os militantes infiltrados na estação mataram os guardas de segurança, colocando cinco bombas na casa das máquinas e em uma subestação de distribuição externa, quatro das quais explodiram. Como resultado da sabotagem dois sistemas centrais da usina foram completamente destruídos.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.