Um gostinho da Sibéria antiga em Moscou

Oleg Menshikov, que estrelou premiado com o Oscar "queimado pelo sol", propôs a criação do restaurante Chemodan em Moscou depois de sua viagem para Krasnoyarsk na Sibéria oriental. Foto: RIA Novosti

Oleg Menshikov, que estrelou premiado com o Oscar "queimado pelo sol", propôs a criação do restaurante Chemodan em Moscou depois de sua viagem para Krasnoyarsk na Sibéria oriental. Foto: RIA Novosti

Jantar fora em Moscou se tornou muito sofisticado do que antes, mas a procura por um autêntico restaurante russo que ofereça excelente comida, ambiente e serviço pode levar a uma viagem pela taiga. Oleg Menchikov, que estrelou o vencedor do Oscar “O Sol Enganador”, teve a ideia de criar o restaurante Tchemodan, em Moscou, depois de sua viagem a Krasnoiarsk, na Sibéria oriental.

Tchemodan (mala, em português) é um restaurante literalmente transportado dos confins da Sibéria que vai além dos estereótipos. Ali se oferece algo que ninguém vai encontrar em nos restaurantes de estilo russo mais tradicionais da capital, como o Café Púchkin e Turandot: o sabor do verdadeiro século 19 da Rússia, repleto de porções generosas de carne de veado, javali e peixe branco. Isso sem falar das costeletas urso, bolinhos e a vodca siberiana à moda antiga.

O Tchemodan fica a poucos passos da Catedral de Cristo Salvador, onde a polêmica “oração punk” das cantoras do Pussy Riot fez com que duas delas fossem enviadas a uma prisão na Sibéria. Mas visitar o restaurante de piso de madeira e decoração curiosa faz qualquer um realizar uma viagem culinária à Sibéria sem sair de Moscou.

Esse “teatro gastronômico” surgiu depois de uma viagem a Krasnoiarsk, na Sibéria oriental, realizada pelo ator Oleg Menchikov, uma das poucas estrelas do cinema russo que também são conhecidas no Ocidente. Menchikov, famoso por suas performances no ganhador do Oscar “O Sol Enganador”, de Nikita Mikhalkov, e no hit russo-americano “O Barbeiro da Sibéria”, deparou-se com o Tchemodan original na Sibéria, e propôs ao seu proprietário a ideia de recriá-lo em Moscou.

A refeição no Tchemodan começa com itens tradicionais russos, como sopa de repolho (“schi”) com cogumelos e salada Olivier, seguida de iguarias siberianas. Elas vão desde patê de coelho e carpaccio de carne de veado, passando para o peixe branco siberiano e o cervo ubíquo (também delicioso nos pelmeni ou bolinhos siberianos), até javali com molho cremoso de cogumelos e costeletas de urso.

O melhor acompanhamento para essas criaturas selvagens que poderiam estar empalhadas em sua parede é o tira-gosto “ierofeitch”, uma tradicional vodca russa com cominho, anis e outras ervas e especiarias. Essa bebida possui versões com frutas variadas, e é a forma genuína de recriar a experiência siberiana. As sobremesas também são apresentadas no mais puro estilo regional: diversos tipos de compotas e chás especiais, tais como a “madressilva siberiana”. 

O serviço no Tchemodan é impecável e os funcionários atenciosos possuem uma atitude séria e discreta. O menu apresenta as opções em russo e inglês, e os preços estão na faixa média superior para Moscou, com entradas, pratos principais e vodca chegando a US$ 75 - US$ 100 por pessoa.

 

Endereço: 25 Gogolevsky Boulevard, M. Kropotkinskaya

Aberto diariamente do meio-dia à meia-noite

Preço médio: US$75-US$100/pessoa

Site: www.chemodan-msk.ru

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.