Saiba como os russos escolhem suas árvores de Natal

Foto: TASS

Foto: TASS

Normalmente abetos, elas são erguidas nas casas, ruas, praças e centros comerciais. Podem ser naturais e artificiais e são alvo dos mais diversos regulamentos e até leis para a instalação.

Na Rússia, as festas de fim do ano são impensáveis sem uma árvore de Natal, comemorado no dia 7 de janeiro no país.

Normalmente abetos, elas são erguidas nas casas, ruas, praças e centros comerciais. Podem ser naturais e artificiais e são alvo dos mais diversos regulamentos e até leis para a instalação.

A principal árvore de Natal do país, cuidadosamente selecionada em explorações florestais suburbanas, é instalada na Praça de Catedrais do Kremlin. Tem 35 metros de altura, uma copa piramidal regular e cerca de cem anos de idade.

O processo de corte é assistido por moradores locais e acompanhado de canções e danças natalinas, cabendo ao Pai Noel conceder a permissão para a operação. Em seguida, a árvore derrubada é levada por um caminhão com um carro batedor da polícia de trânsito na frente para o local de instalação.

Mas nem todas as cidades instalam árvores naturais. Ao contrário de Moscou e São Petersburgo, cidades pequenas geralmente colocam árvores artificiais, que representam um cone, feitas de arame com ramos e enfeites de plástico e são reutilizáveis. As causas são puramente econômicas e ambientalistas.

Muitos russos também atendem aos apelos dos "verdes" e preferem instalar árvores artificiais em suas casas.

Já os vendedores de árvores naturais dizem que este mercado não causa danos ao meio ambiente, dado que o cultivo de abetos é uma indústria semelhante à de cultivo de flores.

Dinamarqueses

O mercado russo geralmente coloca à venda abetos colhidos em viveiros russos, dinamarqueses e holandeses. Os abetos russos são muito mais baratos do que seus pares estrangeiros, perdendo, contudo, na beleza.

As árvores mais bonitas e mais caras são as dinamarqueses graças a uma rica experiência de especialistas e ao clima especial do país. Um abeto dinamarquês se mantém viçoso por um mês e meio depois de cortado.

Logo, se você compra um abeto dinamarquês em Moscou, pode ter certeza de que sua árvore manterá sua qualidade por cerca de um mês, levando em conta que o processo de liberação aduaneira não leva mais de duas semanas.

"A tendência mais recente é vender abetos em vasos. Sob todos os aspectos, esse é o método mais correto de entrega de árvores ao consumidor final. Todo o sistema radicular fica intacto e a árvore continua no mesmo solo da Dinamarca na casa do consumidor. No verão, você pode colocá-lo no solo ao ar livre", disse Timofei Dudchik, gerente da empresa Elki-Igolki, especializada em importações e vendas de abetos.

"Se, por alguma razão, você não consegue vender todas as árvores importadas no final do ano, você pode deixá-las em frigoríficos especiais e esperar tranquilamente pelo próximo fim do ano."

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.