Instrumento russo confirma que robô Curiosity cruzou fundo de antigo riacho em Marte

Foto: NASA

Foto: NASA

De acordo com cientistas russos, o instrumento DAN completou 58 sessões de medição de nêutrons, com base nas quais foram recebidos valores de presença de água no solo em 25 diferentes áreas ao longo da rota das manobras do veículo-robô.

O instrumento russo DAN, um detector de nêutrons instalado a bordo do Curiosity, veículo-robô especialmente desenvolvido para circular no solo de Marte, mediu a quantidade de água e de minerais hidratados em sua na zona de pouso.

Constatou-se sob a fina camada de solo seco que a parcela de água é superior a 4% em alguns pontos, informou o serviço de imprensa do IKI RAN (Instituto de Explorações Espaciais da Rússia), onde o dispositivo foi criado.

O DAN foi levado a bordo do Curiosity com o objetivo de localizar água e minerais hidratados. Contribuição da Rússia para as pesquisas com o Curiosity, ele é um tipo especial de “sonda”.

“Os resultados obtidos nos primeiros cem dias de experimentos do instrumento DAN confirmam de maneira geral as informações dos cientistas da NASA, de que o veículo-robô encontra-se atualmente na superfície do leito de um antigo riacho, que anteriormente corria para um vasto reservatório de água, no fundo da cratera Gale”, diz o comunicado do IKI.

De acordo com os cientistas, o instrumento DAN completou 58 sessões de medição de nêutrons, com base nas quais foram recebidos valores de presença de água no solo em 25 diferentes áreas ao longo da rota das manobras do veículo-robô.

"Verificou-se que a presença de hidrogênio no material sob a superfície varia consideravelmente na área estudada. É bastante provável que este hidrogênio esteja ligado às moléculas de água ou de hidroxila, que entram na composição dos minerais no fundo da cratera Gale”, relataram os cientistas.

Essas medições e simulações numéricas mostraram que, logo abaixo da superfície, na camada fina de solo de até 30 cm, o conteúdo de água é muito pequeno e não excede 1% em peso (se todo o hidrogênio analisado estiver contido nas moléculas de água, a massa de água será de 1% da massa do solo).

“Porém, por baixo dessa camada seca o solo existente contém uma quantidade relativamente alta de água, que se altera de maneira significativa ao longo da rota de manobras do instrumento e em alguns lugares ultrapassa 4% em massa. Um desses locais é a região de Rocknest, onde o veículo-robô faz um estudo de cerca de um mês das propriedades do solo", diz o documento.

O instrumento DAN foi desenvolvido no IKI, com a participação de especialistas do Instituto de Pesquisas Científicas N. L. Dukhov, do Instituto de Engenharia Mecânica A. A. Blagonravov e do Instituto de Pesquisas Nucleares.

O dispositivo é uma contribuição da Rússia para o projeto do veículo-robô e um dos dois “estrangeiros” entre os dez instrumentos científicos que estão a bordo (o segundo é a estação meteorológica REMS, criada por cientistas espanhóis).

Publicado originalmente pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.