“Nosso principal objetivo é fortalecer a parceria estratégica”, diz Dilma

No dia de seu aniversário, a presidente Dilma falou com os empresários, após prestar homenagens no túmulo do soldado desconhecido, em Moscou. Foto: Cepla

No dia de seu aniversário, a presidente Dilma falou com os empresários, após prestar homenagens no túmulo do soldado desconhecido, em Moscou. Foto: Cepla

Em discurso no 2° Fórum Empresarial Brasil-Rússia, em Moscou, presidente do Brasil falou sobre a importância das relações bilaterais e propôs parcerias.

Em visita oficial a Rússia, a presidente Dilma Rousseff fez um discurso no 2° Fórum Empresarial Brasil-Rússia, nesta sexta-feira (14), no qual abordou o desenvolvimento dos dois países e a necessidade de fortalecer as respectivas relações empresarias.

“Nosso principal objetivo é o fortalecimento da parceria estratégica entre os dois países”, disse a presidente. O congresso pretendia mostrar a importância das relações entre os líderes e empresas do Brasil e da Rússia, e, assim, fortalecer as parcerias entre os empresários que desempenham um papel importante nessa integração econômica e comercial.

“O vínculo entre Brasil e Rússia é oportuno. Embora países emergentes como os nossos tenham sentido os efeitos da crise com menos impacto, a união é uma forma de enfrentarmos e darmos uma resposta concreta a essa crise”, declarou Dilma.

“Estamos buscando articular junto ao setor privado todas as medidas possíveis para assegurar um crescimento acelerado do nosso país”, completou. A presidente ressaltou que o Brasil possui uma posição positiva em termos econômicos, com a geração de “3 milhões e 700 mil novos postos de trabalho nos dois últimos anos”.

Segundo ela, a parceria se mostra essencial no plano econômico, mas também no político, já que ambos os países pertencem ao Brics e ao G20, do qual a Rússia assumirá a liderança em janeiro do ano que vem.

Ainda durante seu discurso, Dilma ressaltou aos empresários as qualidades da Rússia como grande produtora energética, sobretudo nas áreas de exploração de petróleo e gás, bem como o forte desempenho no setor de mineração, agricultura e tecnologia.

Além da troca de experiência sobre desenvolvimentos na área de extração de petróleo e gás, minerais, defesa e energia, foi destacada a organização de grandes eventos esportivos. Cabe lembrar que o Brasil sediará a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016, enquanto a Rússia será palco dos Jogos Olímpicos de Inverno 2014 e da Copa do Mundo de 2018.

Educação

A presidente Dilma Rousseff também comentou que o Brasil pretende destinar todos os recursos alcançados com a exploração de petróleo e gás para o investimento e qualificação da educação.

“Universalizamos a educação básica recentemente, mas o nosso desafio é a qualidade na educação”, disse a presidente.

Dilma também destacou o atual programa “Ciências sem Fronteiras”, que tem como objetivo formar 101 mil estudantes nas melhores universidades do mundo, ampliando a formação científica e tecnológica, bem como o compartilhamento de informações nessa área entre os países.

Nesse contexto, a presidente manifestou o desejo de uma parceira com a Rússia para que mais estudantes brasileiros tenham acesso às universidades russas.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.