Especialistas falam das principais tendências do mercado russo de telefonia celular

Foto: Reuters / Vostock Photo

Foto: Reuters / Vostock Photo

Especialistas constatam o crescimento do segmento de smartphones, especialmente daqueles de baixo custo, destacando em especial o aumento das vendas dos dispositivos que rodam uma plataforma relativamente nova, a Microsoft Phone Windows.

A crescente popularidade dos smartphones e o aumento da concorrência entre as fabricantes de dispositivos e plataformas móveis, o que pode ter como consequência uma baixa de preços no mercado, estão entre as principais tendências do mercado de telefonia russa.

Essa é a opinião de especialistas reunidos em uma mesa redonda realizada pela agência Telecomdaily na sede da agência RIA Nóvosti na última terça-feira (11).

A reunião contou com a participação de representantes de fabricantes de telefones celulares e plataformas móveis, operadoras de telefonia celular e empresas varejistas. O tema central foi a situação atual do setor e as principais tendências observadas na indústria há vários anos.

Os especialistas constataram o crescimento do segmento de smartphones, especialmente os de baixo custo, observado já há vários anos, destacando em especial o aumento das vendas dos dispositivos que rodam uma plataforma relativamente nova, a Microsoft Phone Windows, bem como a contínua estagnação nas vendas de smartphones Apple iPhone na Rússia.

"Vem crescendo o segmento de smartphones de baixo custo, com preços de até 5000 rublos (cerca de US$ 160). A fatia dos smartphones nas vendas é de cerca de 30%. A participação da Nokia está decrescendo, embora um terço dos telefones rodando em nossa rede sejam dessa empresa. Também vem crescendo a participação dos dispositivos com o Windows e quase não aumenta a fatia dos dispositivos com iOS", disse o diretor do departamento de marketing dos dispositivos do usuário final de uma das maiores operadoras de telefonia celular da Rússia, a MTS (Mobile Telephone System), Andrêi Chukaev, citando as estatísticas das vendas da rede de varejo da empresa.

Segundo ele, o número de usuários de telefones com a plataforma Microsoft é aproximadamente o dobro de usuários de smartphones da Apple.

De acordo com a Telecomdaily, até o final deste ano, serão vendidos mais de 42 milhões de telefones na Rússia, dos quais mais de 31% serão smartphones, que irão render aos varejistas cerca de 69% de sua receita total nesse mercado.

Segundo o presidente da Telecomdaily, Denis Kuskov, a tendência para o aumento da popularidade dos smartphones vai continuar e a concorrência entre as fabricantes de telefones celulares e de plataformas móveis vai aumentar. Isso terá como consequência uma baixa dos preços dos smartphones.

"A concorrência nesse mercado favorece os consumidores. Agora, o preço médio de um smartphone é de cerca de 10 mil rublos (cerca de US$ 330)", disse Kuskóv.

Segundo as estatísticas citadas por Kuskóv, no ano passado, a participação da outrora maior fabricante de telefones Nokia nas vendas caiu para 18%, embora, nos últimos meses, a empresa venha registrando um aumento das vendas, depois de lançar no mercado a nova gama Lumia, que roda na plataforma Windows Phone. Já a líder do mercado, a Samsung, aumentou sua participação em quase um terço, para 44%.

Apple

Nos últimos meses, as vendas da Apple na Rússia vêm diminuindo. Segundo dados de setembro passado, a fatia de mercado de smartphones da fabricante americana diminuiu de 5,4% em setembro do ano passado para  4,3% em setembro deste ano.

O diretor do departamento de dispositivos móveis da Microsoft na Rússia, Sergêi Ezik, aponta como tendência crescente das preferências do consumidor na escolha de smartphones a influência crescente do ecossistema criado em torno de um dispositivo ou grupo de dispositivos.

"Neste momento, o mercado de smartphones dificilmente pode ser encarado  à parte do de tablets ou laptops. A importância de um ecossistema vai aumentar. Por exemplo, a possibilidade de ouvir a mesma música ou ver o mesmo vídeo em um telefone e um computador", esclareceu o especialista.

Para Chukaev, a pedra angular das relações entre uma operadora de telecomunicações e uma fabricante de telefones é o aumento dos rendimentos.

"No mercado, há vários ecossistemas que tornam isso possível. Algumas empresas pré-instalam, a nosso pedido, nossos aplicativos em seus smartphones, outras colaboram conosco para tonrar seus smartphones acessíveis ao consumidor por meio de ações. Mas há empresas cuja colaboração não nos rende nada", disse o representante da MTS.

Outra característica notável mencionada por Chukaev é a queda dos rendimentos decorrentes dos serviços de voz e a necessidade de ensinar os usuários a usar mais serviços de dados. Finalmente, a MTS tem esperança no aumento dos rendimentos provenientes da distribuição de conteúdo.

Publicado originalmente pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.