Cartão de desconto para turistas já pode ser adquirido em Moscou

O Moscow Pass terá a vigência de três dias e será vendido por US$ 78. Os turistas que adquirirem o cartão poderão visitar, sem passar longas horas nas filas, o Museu Histórico e o Museu da Guerra de 1812 contra Napoleão, situados na Praça Vermelha. Espera-se que até ao próximo verão o projeto abranja a maioria dos museus da capital russa.

O novo cartão para a utilização de turistas em Moscou estará disponível a partir de meados de dezembro.

O Moscow Pass terá vigência de três dias e será vendido por US$ 78. Os turistas que adquirirem o cartão poderão visitar, sem passar longas horas nas filas, o Museu Histórico e o Museu da Guerra de 1812 contra Napoleão, situados na Praça Vermelha. Espera-se que até ao próximo verão o projeto abranja a maioria dos museus da capital russa.

Além disso, usando o cartão, será possível fazer excursões em ônibus panorâmicos que transportam turistas de um museu para outro e utilizar os embarcadouros, a partir dos quais, por via fluvial, se pode navegar pelo rio Moskva. O preço desse passeio também está incluído no valor do cartão.

A companhia operadora do projeto está tratando com a direção do transporte metropolitano e com as entidades bancárias locais para, na melhor das hipóteses, o cartão se transformar em passe de transportes públicos e, ao mesmo tempo, em cartão bancário, disse à emissora VR a dirigente de projetos turísticos da WowMoscow, Ksenia Zemskova.

"Queremos fazer com que o cartão se torne um meio de pagamento universal, para que os turistas possam visitar locais de atração, utilizar o transporte público, fazer operações de pagamento e até se beneficiar de certos descontos. Desse jeito, o cartão será um meio único de pagamento através do sistema de créditos ou depositário. Estamos examinando eventuais meios de pagamento mais convenientes para os turistas. Mas até hoje continuam em aberto as questões relacionadas com a eventual transferência bancária e o câmbio."

Em anexo, o cartão terá um roteiro, contendo as informações necessárias sobre os locais mais conhecidos da capital, itinerários, anúncios de eventos interessantes e até cupons para descontos em restaurantes e hotéis.

As autoridades municipais, por sua vez, comprometeram-se com a modernização  da infraestrutura de Moscou. No próximo ano, em todos os museus, aeroportos e estações ferroviárias devem ser instalados balcões de informação especiais para turistas estrangeiros. No centro da cidade, os sinais e inscrições serão feitos em alfabeto cirílico e latino, salientou o vice-presidente do Comitê de Turismo e Serviços Hoteleiros, Gueorgui Mokhov.

"Temos dedicado muita atenção à criação de um ambiente confortável para os turistas, que preveja um amplo uso de sinais, roteiros, indicadores em idioma russo transliterados, mapas de navegação etc. Há um ano, foi instituído um call center para turistas estrangeiros e russos", disse Mokhov.

O cartão de turista já está à venda na internet, podendo ser utilizado só nos limites da cidade. Em meados de dezembro, será vendido em bilheteiras e em hotéis.

Os turistas estrangeiros terão acesso ao sistema de pagamentos on-line: no site da companhia será possível encomendar o cartão, pagá-lo e receber um voucher. Na chegada a Moscou, basta trocar o voucher por um cartão em qualquer museu.

Há dois anos um projeto análogo está sendo realizado em São Petersburgo. Através do Cartão de Visitante, que custa US$ 52, é possível visitar, ao longo de três dias, cerca de 40 museus e participar de uma dezena de excursões.

Publicado originalmente no site da rádio Voz da Rússia 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.