Cinema brasileiro retorna à Rússia

Foto: kino35mm

Foto: kino35mm

Em sua quinta edição, Festival de Cinema Brasileiro consolidou-se como guia para o cinema brasileiro moderno e oportunidade de os russos verem os ídolos das novelas brasileiras, conhecidos no país desde os anos 1990.

Entre os dias 21 e 27 de novembro, Moscou recebeu a 5ª edição do Festival de Cinema Brasileiro, evento que se consolidou como guia para o cinema brasileiro moderno e oportunidade de os russos assistirem aos ídolos das novelas brasileiras, conhecidos pelo público desde os anos 1990.      

Nos últimos cinco anos, mais de 50 filmes foram exibidos e cerca de 10 cineastas brasileiros visitaram a capital russa.

"Me agrada muito saber que vocês gostam do carnaval e do samba e admiram a beleza do meu país. Mas essa é apenas uma faceta de um Brasil enorme. Espero que esse festival permita aos russos conhecer vários outros aspectos do Brasil, que é multifacetado", disse o embaixador do Brasil na Rússia, Carlos Antônio da Rocha Paranhos, na abertura do evento.

A edição deste ano contou com a presença do diretor André Ristum e da atriz Stephanie de Jongh, que apresentaram o filme “Meu País”.

O filme fala de um outro Brasil, desconhecido do público russo, e se baseia em experiências reais do próprio diretor, que, como o personagem de sua obra, viveu durante muito tempo na Itália.

"Sei que vocês gostam de filmes como ‘Cidade de Deus’, que mostra todo o colorido do meu país. Mas o detalhe é que eu, apesar de brasileiro, cresci na Itália. O tema de estar longe da terra natal é familiar para mim. Eu quis mostrar isso ao público do Brasil",  disse Ristum.

O enredo conta a história de um homem de negócios bem sucedido que trabalha na Itália. Ele chega ao Brasil para comparecer ao funeral de seu pai, normalizar as relações com seu irmão e ajudar sua irmã doente. O tema central do filme, o reencontro de uma família, é familiar ao diretor que, depois de viver por muito tempo na Europa, retornou ao Brasil.

"É errado pensar que o Brasil é apenas favela e praia. São Paulo também é o Brasil. Lá vivem mais italianos do que em Roma. Em Roma, você também pode encontrar muitos brasileiros. Muitos deixaram suas famílias e cada um tem sua própria história da reunificação familiar", acrescentou a atriz Stephanie.

Oportunidade

 

Com temas e gêneros variados, os filmes brasileiros apresentam ao público o país do carnaval a partir de ângulos diferentes. Mas essa não é a única razão pela qual que o cinema  brasileiro é muito popular na Rússia. Nos anos 1990, a TV russa exibiu muitas novelas brasileiras devido à falta de seriados de produção nacional. Graças a essas histórias cheias de charme e cor, o público russo conheceu melhor esse país distante da América Latina. Em 15 anos de transmissão de novelas, as paisagens brasileiras se tornaram queridas do público russo, enquanto o destino dos atores brasileiros se tornaram um dos temas mais discutidos no país.

No final dos anos 1990, a indústria russa de cinema e de televisão se recuperou e começou a produzir suas próprias novelas. A necessidade de importar seriados de produção estrangeira desapareceu. Mas restou a geração crescida com as belas novelas brasileiras nos anos das vacas magras da década de 1990. Muitos criaram sites em russo para falar sobre seus filmes brasileiros favoritos.

Embora a internet hoje permita qualquer um assistir a qualquer novela brasileira, a televisão russa deixou de exibir seriados brasileiros. Por isso, o Festival de Cinema Brasileiro parece uma tentativa de restaurar essa "ligação" rompida.

Quase todos os filmes apresentam as já conhecidas paisagens do Rio de Janeiro e de São Paulo e os rostos familiares dos atores. Na edição passada, os brasileiros trouxeram a adaptação cinematográfica do romance “O Primo Basílio”, de Eça de Queirós, estrelado por Glória Pires, conhecida na Rússia por sua atuação nas novelas “Anjo Mau” e “Mulheres de Areia”.

O filme “O Palhaço”, que fez a abertura da 5ª edição do evento, conta uma história comovente e irônica de um pai e filho, palhaços de um circo itinerante, e proporcionou ao público russo o reencontro com Selton Mello, diretor e ator principal, conhecido no país por sua atuação como um sedutor em muitas novelas brasileiras.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.