Moscou sitiada após tempestade de neve

Foto: AP

Foto: AP

Capital russa enfrentou problemas nesta sexta-feira (30) depois da forte nevasca que paralisou as ruas e aeroportos em Moscou ontem e manteve milhares de motoristas presos em engarrafamentos até o início desta madrugada.

Nesta sexta-feira, muitas pessoas optaram por utilizar o metrô, embora os pedestres tenham sido obrigados a pular montes de neve na altura do joelho ao atravessar as ruas.

O trânsito no centro da cidade estava praticamente parado e havia muitos acidentes de carro bloqueando as vias. A MKAD (estrada ao redor de Moscou) também ficou congestionada, já que muitos caminhões não conseguiam ultrapassar a neve acumulada na estrada.

A tempestade de neve desta quinta-feira foi tão severa que os serviços locais de limpeza não conseguiram contornar a situação. Muitas praças e ruas pequenas ficaram cobertas com montes de neve e lama.

Alguns motoristas tiveram que passar a noite no carros antes de fazer o retorno para voltar ao trabalho na sexta-feira, informou a agência RIA Nóvosti.

A previsão do tempo para esta sexta-feira não foi muito melhor, entretanto. A expectativa era que a temperatura na capital chegasse, no máximo, a 2˚C com chuva, formando uma camada de gelo nas ruas e calçadas, segundo a agência meteorológica da região de Moscou.

A forte nevasca nos últimos dias de novembro bateu o recorde da estação de outono, o mais severo desde 1967. O acúmulo de neve representa um sexto da média de neve do inverno.

Neste sábado (1o), as temperaturas vão oscilar em torno de zero grau, e o domingo deve ser um pouco mais frio.

 

Originalmente publicado pelo The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.