“Esperamos que o Brasil seja logo campeão mundial de hóquei”

Projeto do novo estádio na cidade russa Kazan. Foto: TASS

Projeto do novo estádio na cidade russa Kazan. Foto: TASS

Em visita a São Paulo, Alexander Vasyukov, diretor do Programa de Desenvolvimento do Esporte da Rússia, fez blague com a previsão de Pelé, segundo quem a Rússia só será campeã mundial de futebol quando o Brasil for campeão mundial de hóquei.

Uma grande delegação russa, composta por 25 pessoas, chegou a São Paulo no dia 21 para a primeira de uma série de visitas relacionadas à realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil e a de 2018 na Rússia.

O chefe da delegação, Alexander Vasyukov, diretor do Programa de Desenvolvimento do Esporte na Rússia entre 2006-2015, disse à Gazeta Russa que o objetivo da viagem, que se estende também ao Rio de Janeiro, é estreitar os laços entre os dois países:

“O Brasil é o maior país do futebol. O governo russo e o povo russo agradecem muito  pelos 24 jogadores brasileiros que disputam o campeonato russo de futebol ajudando na formação dos nossos jogadores. Viemos aqui para verificar como está o andamento da organização da Copa do Mundo de 2014, queremos aprender com o Brasil. E também gostaríamos de encontrar aqui empresas que possam participar da construção dos estádios da Copa de 2018.”

Estádios prontos

No quesito estádios, a Rússia está à frente do Brasil –embora Vasyukov, diplomaticamente, se recuse a admitir. Dos 12 locais que receberão os jogos da Copa do Mundo 2018 em 11 cidades (Moscou terá dois estádios), alguns já estão prontos, outros encontram-se em construção e seis deles em fase de concurso de projetos.

Foto: Moacyr Lopes Jr./Folhapress.

“A cidade de Kazan, que vai sediar a Universíade 2013, já tem estádio pronto. O estádio de Sochi, onde haverá Jogos de Inverno em 2014, está em obras. O Estádio Luzhniki, em Moscou, o maior da Rússia, vai passar por reforma –sua capacidade irá dos atuais 78 mil para 90 mil assentos. O estádio Spartak já está pronto. Em São Petersburgo, o estádio do Zenit está praticamente pronto. Saransk, na Mordovia, já começou a construir o seu. E ainda há seis estádios que estão realizando o concurso para a escolha dos projetos: Kaliningrad, Nizhny Novgorod, Samara, Rostov-on-Don, Volgograd e Ekaterinburg”, disse Vasyukov.

Do total de custos, estimados em US$ 20 bilhões, incluídos os estádios e toda a infraestrutura necessária, como estradas e aeroportos, metade será bancado pelo governo russo e metade pela iniciativa privada.

“Gostaríamos de ter brasileiros entre esses investidores” sugeriu Vasyuokov.

Expo Estádios 2012

Em São Paulo, a delegação russa participou de uma grande feira internacional de equipamentos esportivos e de infraestrutura, a Expo Estádios 2012. A Rússia marcou presença com um grande e bonito stand e a apresentação de uma mesa redonda sob o título “Construção e exploração de estádios de futebol”, mostrando que de fato quer estar no Brasil nesse período pré-2014. No evento, foi anunciado, pelo representante do Uruguai que o país pretende se candidatar, em parceria com a Argentina,  a sediar a Copa do Mundo de 2030, quando será celebrado o centenário da primeira Copa do Mundo, realizada no Uruguai em 1930.

No dia 22, a delegação russa visitou as obras do estádio onde será realizado o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014, ainda sem nome, situado em Itaquera, na periferia de São Paulo e que será entregue em 2013, menos de um ano antes da Copa do Mundo.

“Nosso plano é termos todos os nossos estádios concluídos dois anos antes, em 2016” sublinhou o chefe da delegação russa.

Num momento de descontração, Vasyukov comentou com bom humor a possibilidade de a Rússia sagrar-se campeã mundial de futebol, pela primeira vez, em 2018:

“Pelé disse que a Rússia seria campeã do mundo de futebol quando o Brasil fosse campeão mundial de hóquei. Eu espero que o Brasil seja campeão de hóquei muito em breve. Meu desejo é que a final da Copa do Mundo de 2018 seja disputada entre a Rússia e o Brasil.”

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.