Rússia quer reforçar laços militares com a China

O ministro da Defesa russo, Serguêi Choigu (à esq.) e vice-presidente da Comissão Militar Central da China Xu Qiliang (à dir.).  Foto: Reuters Vostock

O ministro da Defesa russo, Serguêi Choigu (à esq.) e vice-presidente da Comissão Militar Central da China Xu Qiliang (à dir.). Foto: Reuters Vostock

O ministro da Defesa russo, Serguêi Choigu, demonstrou nesta quarta-feira (21) o interesse da Rússia em fortalecer a cooperação com a China em assuntos do setor de defesa.

Durante uma visita a Pequim para a 17a Comissão Intergovernamental Sino-Russa sobre Cooperação Militar-Tecnológica, Choigu disse aos altos funcionários chineses que o trabalho conjunto entre as duas potências irá reforçar a estabilidade em toda a região.

“Quanto mais próxima for a cooperação entre os nossos países, inclusive na área militar-tecnológica, mais pacífica será nossa região”, disse.

Essa foi a primeira viagem estrangeira oficial de Choigu desde que passou a substituir Anatóli Serdiukov como ministro da Defesa, no início deste mês.

Os oficiais militares chineses, por sua vez, demonstraram apoio total a uma parceria mais estreita com Moscou.

“Vemos a nossa relação com a Rússia como uma prioridade no campo da cooperação militar internacional”, disse Xu Qiliang, vice-presidente da Comissão Militar Central da China.

Xu Qiliang acrescentou que Pequim pretende “levar o relacionamento a um patamar mais elevado”.

À medida que a economia e influência da China continuaram a crescer, o país tornou-se um parceiro regional cada vez mais interessante para Moscou.

As duas potências já têm interesses alinhados em termos de política externa – das rebatidas às críticas ocidentais por supostos abusos de direitos humanos à sua posição conjunta contra uma intervenção externa na guerra civil da Síria.

 

Publicado originalmente pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.