Banco russo testará leitores biométricos em caixas eletrônicos

Foto: Alamy / LegionMedia

Foto: Alamy / LegionMedia

Leto-Banco, subsidiária do VTB (Banco do Comércio Exterior), anunciou que irá testar tecnologia em alguns equipamentos; com o sistema, impressão digital substitui o cartão no saque nos caixas eletrônicos.

O Leto-Banco, subsidiária do VTB (Banco do Comércio Exterior), anunciou que irá testar leitores biométricos em seus caixas eletrônicos.

Com o sistema, as impressões digitais do cliente substituem o cartão no saque nos caixas eletrônicos. Como experiência, a nova tecnologia será utilizada nos centros de clientes, disse o membro do conselho de administração do Leto-Banco, Pavel Gurin.

A identificação biométrica é utilizada na Suíça, Alemanha, França, Turquia e Nigéria. Na Índia, o cliente é identificado pela impressão digital.  Já no Brasil, pelo desenho das veias da palma. O banco polonês BPS S/A foi o primeiro da Europa a adotar a identificação dos correntistas pelo desenho das veias do dedo. 

Essa tecnologia se tornou popular após o terremoto no Japão em 2011, quando muitas pessoas perderam documentos e cartões de banco.

Na Rússia, o sistema de identificação pela impressão digital é testado nos titulares de cartões de previdência social atendidos no Sberbank (Banco de Poupança).  

"Vamos pedir a nossos clientes para deixarem sua impressão digital na hora de apresentarem pedidos de serviços. Caso o cliente esteja de acordo, uma das formas de identificação será a impressão digital. Isso permitirá não só diminuir os riscos do banco, mas também proteger os próprios clientes", disse o executivo.

Em um futuro próximo, o banco pretende estender a tecnologia aos terminais de autoatendimento. "Se um cliente não tiver consigo seu passaporte, porque não identificá-lo por sua impressão digital?", indaga Gurin. "Devemos refletir bem sobre todos os aspectos para ver como esse processo vai onerar os clientes", completou.

Especialistas saúdam a iniciativa, mas observam, contudo, que as despesas com a instalação de leitores das impressões digitais poderão superar os benefícios esperados.

O diretor executivo da empresa Peak Systems, Maksim Emm, também observa  que os benefícios proporcionados pelo novo sistema não são tão óbvios.

"O problema é que os caixas eletrônicos equipados com leitores de impressão digital são um pouco mais caros do que os caixas eletrônicos comuns. Além disso, os leitores só serão instalados nos caixas eletrônicos do Leto-Banco. Portanto, duvido que os clientes prefiram correr em busca de um caixa desse banco para aplicar seu dedo a sacar dinheiro em um caixa eletrônico comum", diz Emm.

"Seria bom se todos os bancos concordassem em utilizar a tecnologia. Mas agora seria mais importante fazer um levantamento para ver se as pessoas estão prontas para usar o sistema, se confiam nele e se a taxa de fraudes vai realmente diminuir.”

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.