TripAdvisor divide opiniões na Rússia

Reprodução do sitio web TripAdvisor

Reprodução do sitio web TripAdvisor

Viajantes estão cada vez mais procurando esse popular site de turismo para obter informações sobre o maior país do mundo, mas alguns usuários reclamam que a cobertura ainda deixa a desejar.

O site de viagens TripAdvisor foi lançado na Rússia apenas dois anos atrás, em outubro de 2010, e já conta com mais de 1,5 milhões de visitantes por mês.

“Nosso site tem ajudado os viajantes russos quando fazem buscas de viagens a negócios ou férias. Existem mais de 12 mil negócios russos no TripAdvisor”, diz o representante da TripAdvisor, Angus Struthers, com aparente orgulho do sucesso da ferramenta. A filosofia do site, segundo eles, é mesma independente de qual país estiver operando: “Ajudar os viajantes a se planejar e ter uma viagem perfeita.”

O principal aspecto do TripAdvisor é, de um modo geral, a grande quantidade de resenhas que oferece. Mais de 75 milhões de viajantes já deram opinião sobre mais de 1,6 milhões de negócios do mundo inteiro, e esses números continuam a crescer.

“Somos o maior site de viagens do mundo e o mero volume de resenhas no TripAdvisor permite aos visitantes ter noção de um estabelecimento e, assim, fazer uma decisão consciente antes de reservar a viagem”, acrescenta Struthers.

A viaja Mireille Rochard concorda plenamente com o representante do site. Nascida na França, ela morou por muitos anos em Moscou, e agora está vivendo em Chipre. Já usou o TripAdvisor para pesquisar de tudo, desde restaurantes em Paris a hotéis no Marrocos.

Rochard elogia a rapidez e a cobertura ampla do site. “Quando se tem 43 resenhas, por exemplo, fica mais fácil formar sua própria ideia sobre o produto”, diz. Ao procurar recentemente informações sobre São Petersburgo, as resenhas do TripAdvisor a levaram ao hotel Antique Ratchmaninov. “Localização, conforto e preço foram os que levei em consideração e as recomendações do TripAdvisor eram excelentes”, completou. “Ficamos três vezes lá.”

A cidade de São Petersburgo figurou entre os premiados da “Escolha dos Viajantes” no site em 2011 e 2012 como um dos melhores destinos da Europa, enquanto Moscou ficou entre os  15 principais “Destinos em ascensão” do TripAdvisor no final de 2011. “Estamos satisfeitos com nosso crescimento na Rússia e esperamos que essa tendência continue”, disse Struthers. Mas ainda nem todos os viajantes encontram o que estão buscando no site.

Darren Carlaw, editor da “Stepaway”, uma revista virtual com histórias e poemas sobre exploração urbana, utilizava o TripAdvisor para pesquisar restaurantes quando estava para visitar Moscou e São Petersburgo pela primeira vez em 2010, mas percebeu que o site parecia “guiar para as mesmas velhas sugestões de sempre, mostrando mais como evitar a cozinha russa do que explorá-la”.

No entanto, a proposta de Carlaw era outra. Ele viaja periodicamente e “passa horas vasculhando a internet na tentativa de descobrir um tesouro escondido, como um restaurante afastado dos roteiros turísticos que sirva especialidades locais”, conta.

Quando o assunto foi Rússia, continua Carlaw, o TripAdvisor causou uma impressão diferente. “Em termos de críticas sobre os restaurantes, o TripAdvisor (certamente para Moscou e São Petersburgo) parece cair em duas categorias: recomendações de clientes que desfrutaram de uma versão ‘Disney’ da cozinha russa, e as dicas de quem está tentando evitar cozinha russa a todo custo”.

O editor reclama, por exemplo, que o TripAdvisor o levou para Café Púchkin, em Moscou, onde acabou “comendo coisas monótonas e superfaturadas rodeado de um monte de turistas”. Entre as possíveis explicações para isso, na opinião de Carlaw, estariam o fato de que “a melhor comida russa ainda é servida em casa” ou que as “discussões válidas sobre opções de restaurantes em Moscou ocorrem geralmente em russo”.

Poucos moscovitas parecem postar no TripAdvisor em inglês ao comentarem sobre sua própria cidade, o que é compreensível. “Mas, por esse motivo, muitas vezes nos deparamos com vista de pessoas de fora. Como na maioria das outras cidades, as melhores são sugeridas em conversas com moradores locais”, acrescenta o Carlaw.

Karen Percy, uma jornalista de Adelaide, no sul da Austrália, também teve uma experiência semelhante. Vivendo na Rússia, usou recentemente o TripAdvisor para pesquisar viagens a Nijni Novgorod e Kazan.

A experiência, segundo a jornalista, foi interessante para perceber como a cobertura russa ainda é irregular. “Nijni Novgorod apresentava melhor qualidade de feedback e mais estabelecimentos pareciam ter avaliações, com muitas fotos, endereços e sites”, disse Percy.

“Contudo, ao pesquisar  Kazan, havia muitos locais listados, mas as informações eram muito limitadas.” Os comentários eram “contraditórios, pouco úteis ou inexistentes”, com ênfase em restaurantes caros no estilo de Moscou, ou opções muito fracas.

Apesar das opiniões diversificadas no TripAdvisor, “demos um tiro no escuro e resolvemos nos hospedar no hotel Jak Jouk em Nijni Novgorod; foi uma verdadeira alegria, pois era um estabelecimento adorável e hospitaleiro administrado por russos”, com água quente, camas confortáveis, bom café da manhã e funcionários atenciosos.

“De qualquer modo, creio que levará algum tempo para o TripAdvisor construir uma base sólida de informações confiáveis na Rússia”, argumenta Percy. Apenas um número pequeno de turistas estrangeiros vão além das grandes cidades, enquanto os viajantes locais talvez não tenham experiência suficiente em críticas sobre tais locais. Além disso, tantos “lugares abrem e fecham tão rapidamente que muitas vezes nem existem mais”.

Apesar dos obstáculos, a cobertura dos pontos turísticos e cidades continua a crescer e Struthers acredita que a Rússia é um mercado muito importante para o TripAdvisor. “Nosso foco no país é contínuo e, portanto, esperamos ver no futuro mais empresas e comentários nas diversas áreas do país”, finaliza o empresário.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.