“Conflito na Terra Santa precisa tomar vias pacíficas”

Patriarca Kirill visitou Jerusalém pouco antes do recente ataque à região.Foto: Sergêi Pyatakov / Ria Nóvosti

Patriarca Kirill visitou Jerusalém pouco antes do recente ataque à região.Foto: Sergêi Pyatakov / Ria Nóvosti

Patriarca Kirill visitou Jerusalém pouco antes do recente ataque à região. Em conversa com os líderes de Israel e Palestina, o líder da Igreja Ortodoxa Russa havia sugerido conciliação entre as partes.

Ao concluir sua visita pelo Oriente Médio, o patriarca de Moscou e de Toda a Rússia, Kirill, declarou que a Igreja Ortodoxa Russa aumentará sua presença na Terra Santa, segundo informações da assessoria de imprensa do Patriarcado de Moscou.

“O retorno da Rússia à região terá uma influência benéfica sobre a vida espiritual do nosso povo”, disse o patriarca, fazendo um balanço de sua visita entre 9 a 14 de novembro.

Segundo ele, a Igreja Russa espera fortalecer os laços com Israel, Palestina e Jordânia, e estimular a peregrinação dos fiéis a Jerusalém.

Durante a passagem pelo Oriente Médio, o patriarca se reuniu com o presidente israelense, Shimon Peres, e os rabinos-chefes de Israel. A visita também incluiu encontros com outras figuras religiosas da região, como o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, e o rei da Jordânia, Abdullah II.

Em meio às conversações, o patriarca havia pedido para que resolvessem os problemas da região por vias pacíficas.

No entanto, o movimento islâmico Hamas confirmou nesta sexta-feira (16) o disparo de contra Tel Aviv e Jerusalém no dia anterior. De acordo com a mídia israelense, trata-se do primeiro ataque a Jerusalém desde 1970.

O lançamento de foguetes foi feito após Israel iniciar uma operação contra milícias palestinas na faixa de Gaza.

Em resposta aos ataques às cidades israelenses, o Exército de Israel promoveu uma novo bombardeio na madrugada deste sábado (17), atingindo a sede do governo do Hamas, em Gaza.

Publicado originalmente pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.