Tela de Kandinski alcança US$ 23 mi em leilão

A tela “Estudo para a Improvisação 8”, produzida pelo russo Vassíli Kandinski em 1909.

A tela “Estudo para a Improvisação 8”, produzida pelo russo Vassíli Kandinski em 1909.

Valor obtido pela Christie’s, em Nova York, bate recorde das demais obras do artista russo.

A tela “Estudo para a Improvisação 8”, produzida pelo russo Vassíli Kandinski em 1909, foi vendida por mais de US$ 23 milhões em evento na casa de leilões Christie's, estabelecendo um novo recorde para o artista.

“Amplamente reconhecido por sua importância para o avanço da arte abstrata, o trabalho é o último dos oito quadros numerados que Kandinski criou em 1909 como parte de sua série pioneira chamada ‘Improvisações’”, informava o comunicado pré-venda divulgado pela Christie's.

O quadro de 98 x 70 cm, feito com óleo sobre papel cartão fixado em tela, apresenta uma cena mística de um herói conquistador empunhando uma espada dourada e uma cidade murada com cúpulas douradas.

O quadro fazia anteriormente parte do acervo da fundação Volkart, um fundo de caridade suíça fundado pelos irmãos Volkart em 1851. No entanto, a obra estava emprestada para o museu Kunstmuseum Winterthur, na Suíça, desde 1960.

O recorde de venda anterior do artista pertencia à tela abstrata “Fugue”, de 1914, vendida por 20,9 milhões de dólares em 1990.

O evento desta quarta-feira (7), apresentando trabalhos de Kandinski, Pablo Picasso, Claude Monet e Marc Chagall, entre outros, arrecadou um total de US$ 204,8 milhões. Ainda assim, o montante ficou abaixo da estimativa de US$ 209,3 milhões, uma vez que 21 peças não conseguiram compradores.

O maior lance da noite foi dado para o quadro “Ninfeias”, de Claude Monet, cujo martelo foi batido por US$ 43, 8 milhões.

Publicado originalmente pela RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.