Partidos políticos russos vão criar escolas para treinar militantes

Foto: flickr / rappaportcenter

Foto: flickr / rappaportcenter

Governista Rússia Unida prevê a criação de um sistema de cursos de educação política de diferentes níveis. Já bilionário e ex-candidato à presidência do país Mikhail Prókhorov, do partido Plataforma Civil, define sua Escola dos Líderes Cívicos como “apolítica”

Duas grandes agremiações políticas russas anunciaram a intenção de criar escolas para treinar seus militantes.

A escola do partido governista Rússia Unida deve abrir as portas até ao final do ano, segundo o jornal Izvéstia, citando fontes da sigla. O projeto está pronto e já foi encaminhado para aprovação ao premiê, Dmítri Medvedev. O documento prevê a criação de um sistema de cursos de educação política de diferentes níveis para o pessoal do partido.

"Alguns cursos irão formar instrutores para organizações básicas do partido e outros, funcionários de nível regional", disse a fonte contatada pelo Izvéstia.

De acordo com o projeto, 22 disciplinas serão ministradas. Entre elas estão tecnologias de propaganda, contrapropaganda, trabalho com a mídia, atividades políticas na internet, atendimento ao cidadão, discursos e debates públicos e planejamento político.

Também serão lecionadas disciplinas teóricas, como sociologia política, história de estudos sociais e políticos, teoria e filosofia política, legislação dos partidos, gerenciamento político e análise política contemporânea. Também haverá atividades práticas.

"O partido precisa de uma escola para recrutar novas elites", afirma o analista político e membro do conselho superior do Rússia Unida, Dmítri Orlov.

"Existem várias fontes de recrutamento de elites. Até há pouco, uma delas foi a Jovem Guarda do Rússia Unida. Outra deve ser uma escola de trabalho partidário", acredita Orlov.

O partido Plataforma Civil, do bilionário e ex-candidato à presidência do país, Mikhail Prókhorov, não ficou atrás. Prókhorov organizou, ao lado do ex-titular da pasta das Finanças, Aleksêi Kudrin, a Escola dos Líderes Cívicos, que define como “apolítica”. Segundo Prókhorov, a escola visa ao treinamento político de pessoas, não a formação de pessoal para forças políticas específicas. 

O projeto está em fase de testes na cidade de Voronej, no sul da Rússia. Segundo   Anna Garmonova, coordenadora da iniciativa, o objetivo principal é encontrar e prestar aconselhamento a cidadãos ativos. Os autores pretendem criar um "fundo de bolsas" para estimular iniciativas relevantes.

"É óbvio que as instituições estatais existentes não podem atender à demanda da parte mais ativa da sociedade no sentido de apoio a projetos cívicos e sociais relevantes. Portanto, esses cidadãos devem criar suas próprias instituições para substituir o Estado", disse Garmonova.

Reportagem combinada com materiais dos veículos Kommersant e Izvéstia

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.