5 mitos sobre os negócios na Rússia

Foto: PhotoXpress

Foto: PhotoXpress

Muitas informações circulam pelo mundo sobre o ambiente de negócios na Rússia. Se algumas fontes publicam que a Rússia acumula montanhas de ouro, outras, menos positivas, afirmam que todo o empresário vira alvo de extorsão da máfia russa assim que abre seu negócio no país. Quais são os boatos que dominam a percepção pública sobre a Rússia e merecem ser esclarecidos?

“Vocês, na Rússia, têm petróleo jorrando do solo por toda a parte e são incrivelmente ricos”


A Rússia tem uma grande reserva de petróleo e é um dos maiores produtores e exportadores mundiais de crude. Mas é também importante lembrar que o país é composto por quase 140 milhões de habitantes e não  é todo cidadão que se beneficia das receitas obtidas com a venda do petróleo, a exemplo de alguns países do Golfo Pérsico. Por outro lado, é verdade também que os russos com acesso a tais receitas são mesmo incrivelmente ricos.

Outro aspecto importante: nossas jazidas de petróleo estão localizadas em regiões de difícil acesso da Sibéria. Por esse motivo, os custos para prospeção, extração e transporte de petróleo são bem altos. E não fica por aí, por estar desatualizada, a tecnologia de extração não permite extrair todo o petróleo contido na jazida.

“A Rússia oferece um monte de oportunidades de vencer”


Eu diria de outra maneira: as oportunidades para ganhar são muitas na Rússia, mas nem todas são aproveitadas, seja por falta de infraestrutura e demanda ou devido à corrupção. Pode até ser mais fácil fazer fortuna em curto prazo, mas nem todos os magnatas conseguem manter seus milhões por muito tempo.

A fuga recorde de capitas nos últimos anos iniciada na crise de 2008 só confirma que o dinheiro deve ser ganho na Rússia e guardado no exterior. Como resultado, os empresários talentosos empenhados em concretizar projetos a longo prazo nem sempre têm sucesso na Rússia. É como tentar pescar em um rio com piranhas.

“É impossível fazer negócios na Rússia. Quem se arrisca, pode perder tudo: a corrupção e arbitrariedades estão presentes em todos os setores”


Há muitos setores caracterizados pela concorrência saudável, presença reduzida do Estado, alta produtividade do trabalho e outros atributos importantes para a economia de mercado. Entre eles estão o setor de TI, comércio varejista e indústria de alimentos.

Os interessados em investir no país e em empresas nacionais devem simplesmente avaliar de forma realista os eventuais riscos políticos e de corrupção associados àquele setor específico. Os riscos são normalmente maiores nos setores dominados pelo Estado ou gigantes como a indústria energética e de mineração.

“A máfia e gângsters estão presentes em todos os lugares”


É verdade que o período de perestroika e a queda da União Soviética criaram um cenário muito favorável ao desenvolvimento do crime. No entanto, muita coisa mudou desde então, especialmente nas grandes cidades. A atual taxa de criminalidade na Rússia não é maior do que a média nos países do Leste Europeu.

Ainda há muito a fazer no combate à corrupção e sonegação de impostos, mas fazer negócios ou visitar a Rússia não significa ser assaltado nem baleado. Desde o caso Paul Tatum [coproprietário de um grande hotel de Moscou morto por seus “parceiros de negócios” tchetchenos em 1996], não houve mais crimes graves contra empresários estrangeiros na Rússia.

“É impossível fazer negócios sem um parceiro local”


Se você tem um parceiro local interessado em colaborar, por que não trabalhar com ele. Por outro lado, não encare a parceria com empresários locais como um remédio para todos os males. Há muitos exemplos de empresários estrangeiros na Rússia que começaram do nada e prosperaram sem a ajuda de locais. Assim como há também muitos outros exemplos de empresários estrangeiros que não conseguiram salvar sua empresa nem mesmo com a ajuda de um parceiro russo.

Se você tem uma idéia, um mercado e um modelo de vendas, então comece a trabalhar. Só trabalhando, você conseguirá entender todas as especificidades da prática de negócios na Rússia. E quem sabe um dia palestrar sobre os mitos relacionados ao ambiente de negócios no país.

Leonid Frolov  é cofundador da web startup Venture Street, com sede em Moscou

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.