Navio que transportava ouro desaparece no mar de Okhotsk

Cargueiro Amurskaia com 700 toneladas de ouro a bordo sumiu no mar de Okhotsk, próximo ao Japão, no último domingo (28). Apesar das incessantes buscas, as equipes de resgate não conseguiram localizar nenhum vestígio do navio até o momento.

O navio, registrado na cidade de Nikolaievsk-na-Amure, parou de se comunicar com a base na manhã de domingo, depois de partir de Kiran em direção ao porto de Okhotsk.

Às 09h10 (horário local) uma boia de emergência foi ativada no Amurskaia. O petroleiro Novik, que estava por perto quando o sinal de emergência apareceu, chegou ao local em menos de uma hora, mas não havia sinal algum do navio.

Três embarcações vasculharam uma área de mil quilômetros quadrados e helicópteros percorreram outros 3.600 quilômetros quadrados, mas nada foi encontrado.

A investigação está sendo dificultada pelas péssimas condições meteorológicas. A visibilidade perto das ilhas Chantar, onde a busca vem sendo conduzida, está limitada a 2 km por causa da nevasca.

É possível que a tripulação não consiga estabelecer contato, pois não há eletricidade a bordo, uma vez que o navio foi atingido por uma tempestade.

O Ministério para Situações de Emergência afirma que havia oito pessoas a bordo e

disponibilizou uma linha direta para os familiares da tripulação.

Os investigadores estão também verificando se o navio poderia ter desaparecido por causa de violações de segurança.

O Amurskaia foi construído em 1973 no Japão e vem sendo usado recentemente para o transporte de cargas no Extremo Oriente russo, realizando viagens até mesmo a alguns portos chineses. O navio não estava equipado com sistema de navegação por satélite.

 

Manchete de novo

O Amurskaia já havia tido um acidente em julho de 2012, quando encalhou na foz do rio Amur.

“O cargueiro Amurskaia – este é seu nome, e não Amurskoie, como alguns meios de comunicação noticiaram – encalhou em um determinado ponto na foz do rio Amur em julho”, conta o vice-diretor do Sindicato dos Marinheiros da Rússia, Iúri Sukhorukov.

“Ele virou manchete este ano [quando encalhou], mas depois foi resgatado com segurança e sem grandes danos”, acrescenta Sukhorukov.

O vice-diretor do sindicato ressaltou que realmente existe outro barco chamado Amurskoie, mas que este atualmente se dedica à pesca ao longo da costa de Kamtchatka.

Publicado originalmente pelo The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.