Militares se despedem do cruzador Aurora

Cruzador Aurora Foto: aurora.org.ru

Cruzador Aurora Foto: aurora.org.ru

Tripulantes militares deixaram o célebre navio que marcou o início da revolução comunista em 1917 e atualmente funciona como museu. Medida faz parte da reforma militar na Rússia, cuja ideia é livrar as forças armadas dos trabalhos que podem ser realizados por civis.

A substituição havia sido anunciada em novembro de 2010, quando o Ministério da Defesa da Rússia decidiu que o navio deixaria de integrar a Marinha de guerra. Quase um ano depois do anúncio, os marinheiros finalmente deixaram o Aurora na manhã desta terça-feira (16).

O navio tem grande importância histórica, pois remonta à revolução soviética liderada por Lênin. Em 25 de outubro de 1917, o Aurora foi responsável pela salva de tiros que deu sinal para a invasão ao Palácio de Inverno, em São Petersburgo, residência oficial dos monarcas russos.

Restaurado após a Segunda Guerra Mundial, o cruzador foi atracado no cais peterburguense Petróvski, na margem do rio Neva, e transformado em uma extensão do Museu Naval Central.

Na manhã de ontem, pela primeira vez na história, a bandeira da Marinha russa não foi hasteada no navio.

 

Originalmente publicado pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.