Rússia abandona programa Nunn-Lugar

Moscou irá deixar programa de décadas com os Estados Unidos que tinha como objetivo desmantelar as armas de destruição em massa, informou o jornal russo Kommersant nesta quarta-feira (10).

O jornal russo apresenta fontes do departamento de Estado dos EUA dizendo que a Rússia não está mais interessada no programa Nunn-Lugar (também conhecido como Programa de Cooperação para a Redução de Ameaças – CTR, na sigla em inglês). A iniciativa data do início da década de 1990 e ajudou a desativar armas nucleares, biológicas e químicas após a queda da União Soviética.

Segundo as autoridades norte-americanas, os colegas russos informaram durante uma reunião recente que Moscou não precisa mais da assistência financeira para o projeto, enfatizando, contudo, a importância de guardar segredos de Estado.

Essa é a mais recente mudança nas relações de Moscou com Washington, e segue o anúncio da Rússia no início deste mês de brecar os trabalhos da Agência Norte-Americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID) no país.

Trata-se também de um novo episódio após os comentários do ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguêi Lavrov, na semana passada, de que a “redefinição” da política entre Rússia e os Estados Unidos “não pode durar para sempre”.

O programa CTR teve início em 1991 e foi duas vezes prorrogado, em 1999 e 2006. As condições atuais expiram no ano que vem. Os Estados Unidos já teriam gasto o equivalente a US$ 8 bilhões no desenvolvimento do projeto.

O programa incluía medidas para aumentar a segurança em usinas nucleares da ex-União Soviética e gerar trabalho alternativo para os institutos e fábricas antes envolvidas na produção de armas de destruição em massa.

Originalmente publicado pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.