Pútin responde ao chamado

Foto: eng.kremlin.ru

Foto: eng.kremlin.ru

A Rússia esgotou o estoque de “soluções simples” para manter seu crescimento econômico, declarou recentemente o presidente russo Vladímir Pútin. Embora o crescimento do PIB tenha se tornado mais “qualitativo e equilibrado”, país precisa alterar substancialmente seu modelo de desenvolvimento econômico.

“Apesar de a economia russa apresentar uma dinâmica positiva, não temos mais soluções simples para manter o crescimento econômico”,  disse Vladímir Pútin durante o fórum de investimento “Rússia chamando”, realizado entre 2 e 4 de outubro em Moscou.

O presidente advertiu que, embora as receitas obtidas com as vendas externas do petróleo e gás representem a maior parсela na estrutura do PIB, seria imprudente continuar apostando nessa fonte de renda no futuro.

“Crescimento econômico contínuo só é possível por meio de grandes investimentos para criar novas indústrias, modernizar as já existentes e desenvolver capital humano. O principal desafio agora é criar condições para ampliar novos setores da economia”, completou o presidente.

Nesse sentido, Pútin declarou que serão feitas emendas ao Código Tributário com objetivo de facilitar o investimento na economia russa, manter o componente de capitalização das pensões e garantir que o os recursos financeiros dos diversos fundos, como os Fundos de Private Equity, sejam injetados em projetos de infraestrutura.  

Segundo ele, o governo já disponibilizou cerca de US$ 270 milhões para projetos de investimento e captou aproximadamente US$ 830 milhões com investidores privados.

As reformas prometidas por Pútin devem ajudar a atrair investimentos no valor equivalente a 25% do PIB até 2015, criar 25 milhões de empregos em 8 anos e a aumentar em 50% a produtividade do trabalho até o final de seu mandato presidencial em 2018.

Alguns especialistas afirmam que o discurso de Pútin estão de acordo com as promessas feitas durante a campanha eleitoral no início do ano. “As alterações no Código Tributário são um bom plano para o futuro. Até hoje, não houve nenhuns avanços nesse sentido”, disse em entrevista à revista Expert o copresidente da associação “Rússia Empresarial”, Anton Danilov-Danilian.

O analista da companhia de gestão Kapital, Vadim Soskov, acrescenta que a decisão de manter o componente de capitalização das pensões é importante tanto para a infraestrutura como para os trabalhadores, que continuarão em demanda no mercado de trabalho após se aposentar, além de aliviar a pressão sobre o orçamento do Estado. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.