Anji, de Robertos Carlos, cobiça passe de Kaká

Kaká  Foto: realmadrid.ru

Kaká Foto: realmadrid.ru

Um dos jogadores com maior destaque da última década, o meia brasileiro Kaká, 30, poderá seguir sua carreira no Anji Makhatchkalá, de Roberto Carlos. Fontes diversas sugerem que os dirigentes do clube planejam negociar com o Real Madrid a transferência do brasileiro para a Rússia.

Uma fonte não identificada disse ao jornal Izvéstia que o Anji se dispõe a garantir a Kaká um salário igual ao que ele recebe no Real Madrid, bem como fazer uma proposta interessante à diretoria do clube espanhol.

Apesar de o Real Madrid ter pago 65 milhões de euros ao Milan pela transferência de Kaká em 2009, os espanhóis podem aceitar uma oferta mais baixa. Além disso, o valor de transferência do brasileiro  diminuiu para 18 milhões de euros, dizem os especialistas.

Somado a isso, pagar um salário tão grande a um jogador no banco é um luxo inadmissível até mesmo para o Real Madrid, sobretudo porque o contrato com Kaká tem validade até 2015.

Na metade deste ano, o brasileiro quase voltou ao Milan onde havia vencido a Liga dos Campeões e, em 2007, havia sido reconhecido como o melhor jogador do planeta. No entanto, a transferência não se concretizou devido ao alto salário do jogador, equivalente a 10 milhões de euros por ano.

“Na Itália, é impossível pagar um salário tão grande por temporada”, diz Ernesto Bronzetti, empresário do jogador. “Kaká é refém de seu alto salário e seu desejo não significa nada”, completa.

O empresário Chumi Babáev, que ajuda Ernesto Bronzetti na Rússia, afirma ainda ser cedo para falar sobre o futuro de Kaká. Mas também não negou o interesse do time daguestanês pelo brasileiro.

“O Anji pensa em contratar Kaká há muito tempo, porém, ele não é o tipo de jogador cujo passe pode ser facilmente comprado”, explica Babáev. “Só poderemos falar de algo preciso na véspera da abertura da janela de transferências”, acrescenta o empresário russo.

O porta-voz do Anji Makhatchkalá, Murad Latipov, reiterou ao Izvéstia que o clube não faz comentários sobre transferências até as negociações serem concluídas. “Assim que tivermos informações para compartilhar publicamente, elas serão divulgadas em nosso site oficial”, completou.

Enquanto isso, o próprio jogador declarou várias vezes que irá examinar as propostas de outros clubes se não tiver uma posição fixa no time espanhol. Mas o técnico do Real, José Mourinho, não deu ouvidos à reivindicação.

Prova disso é o novo reforço para a posição de Kaká, o croata Luka Modric, cujo passe do Tottenham custou 30 milhões de euros para o time espanhol. Mourinho já informou que, nas próximas partidas, tem intenção de testar Modric na equipe titular.

Originalmente publicado no jornal Izvéstia

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.