Mercado de chocolate russo pode crescer 45% em três anos

Foto: Lori/Legion Media

Foto: Lori/Legion Media

Especialistas da empresa de auditoria KPMG preveem um aumento de 45% do mercado de chocolate russo nos próximos três anos, embora o mercado mundial continue crescendo a uma média anual de 2%.

A Rússia é um dos mercados emergentes mais promissores para os fabricantes de chocolate, aponta o relatório “O futuro da indústria de chocolate”, elaborado por especialistas da empresa de auditoria KPMG.

“À medida que a demanda por produtos mais caros e de qualidade for crescendo, aumentará também a presença dos fabricantes de chocolate artesanal”, salienta o diretor do departamento de empresas de consumo da KPMG na Rússia e na CEI (Comunidade de Estados Independentes), Gueórgui Pataráia.

Guiando-se pela análise dos dados coletados, os especialistas acreditam que, até 2016 o mercado russo, atualmente avaliado em mais de US$ 8 bilhões, poderá crescer 45%.

No entanto, nem mesmo os produtores esperam um crescimento tão acelerado. O mercado de chocolate mundial apresenta um desenvolvimento estável, com previsão aumento anual na faixa dos 2% ao longo dos próximos cinco anos.

“Nos próximos dois anos, o consumo deve crescer em conformidade com o poder aquisitivo maior da população russa”, afirma o fundador da fábrica de chocolate Odintsóvo, Andrêi Korkunov. Mas o produtor estima que a taxa de crescimento anual no país não deve ultrapassar a faixa de 5 a 7%.

“O consumo de chocolate artesanal vai aumentar, mas não tão rápido, pois exige uma cultura de consumo diferente”, explica. “As cidadezinhas da França, Bélgica e Itália, por menor que sejam, têm geralmente seu próprio chocolatier. Na Rússia, essa tendência ainda está sendo disseminada, portanto, serão necessários mais do que dois ou três anos”, conclui Korkunov.

Originalmente publicado no jornal RBC Daily

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.