Astrônomos amadores descobrem novo cometa

Observatório ISON - Kislovodsk Foto: Divulgação

Observatório ISON - Kislovodsk Foto: Divulgação

O russo Artiom Novichônok e seu colega da Bielorrússia, Vitáli Névski, identificaram um cometa desconhecido que pode se tornar o objeto mais brilhante descoberto nesta década, segundo um comunicado oficial divulgado no site do observatório ISON-NM.

Os astrônomos descobriram o novo cometa na última sexta-feira (21) enquanto examinavam o céu no observatório de Kislovodsk, instituto que integra a rede internacional de observatórios ISON.

A natureza cometária do objeto identificado foi confirmada por vários observatórios, como o Maidanak, no Uzbequistão, e o Monte Lemmon, nos EUA.

“Se esse cometa não for extinto ao se aproximar da Terra, como aconteceu com o C/2010 X1 (Elénin), ele será o objeto mais brilhante descoberto nesta década”, diz o comunicado.

O cometa encontra-se atualmente além da órbita de Júpiter. No final de novembro de 2013, ele passará a uma distância de 0,012 unidades astronômicas (unidade de distância, aproximadamente igual à distância média entre a Terra e o Sol) do Sol e, em 26 de dezembro de 2013, a 0,42 unidades astronômicas da Terra, informou a agência RIA Nóvosti.

Em setembro do ano passado, o astrônomo amador Artiom Novichônok já havia identificado outro cometa, o P/2011 R3, o primeiro objeto do gênero descoberto a partir do território russo desde 1989.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.