Deneuve revolta ativistas em Iekaterimburgo

“Nesses dois dias, o estado de espírito da atriz mudava a cada vinte minutos”, confirmou assessora Foto: TASS

“Nesses dois dias, o estado de espírito da atriz mudava a cada vinte minutos”, confirmou assessora Foto: TASS

Organizadores locais ficaram indignados com a atitude da atriz francesa Catherine Deneuve, que desistiu de um passeio filantrópico na última hora. Assessores da atriz disseram considerar as declarações dos ativistas uma publicidade negativa para as organizações sociais e explicaram o acontecido por mudanças de estado de espírito da estrela.

Deneuve viajou à cidade russa de Iekaterimburgo para participar das atividades do projeto filantrópico “A beleza e a força da ópera”, uma série de eventos sociais que incluía um concerto beneficente e o concurso para passear pela cidade na companhia da atriz.

Pelos dados do movimento voluntário “Caminhos do bem”, organizador da ação filantrópica, eles conseguiram não apenas a confirmação dos organizadores da visita de Deneuve a Iekaterimburgo, mas também a concordância pessoal da atriz, reiterada na véspera.

A participação da famosa diva no projeto “Compra de passeio”, realizado pela internet e com renda destinada a crianças, havia sido acertada um mês antes. O vencedor do concurso, realizado há poucos dias, foi o empresário local Aleksandr Goldenberg, que pagou mais de 20 mil dólares pelo direito de passear com a estrela.

Mas a atriz desistiu de participar da ação na última hora, causando a revolta dos ativistas que dispararam vários insultos a Deneuve.

“[Essas pessoas] simplesmente não estão fazendo um bom trabalho de relações públicas”, diz uma representante da atriz, Anastássia Pilietskaia, a respeito das declarações dos ativistas.

O projeto filantrópico não consistia apenas nas entrevistas individuais a jornalistas e no passeio. As outras atividades, como o concerto e o jantar beneficente, foram realizadas.

Apesar de o passeio não ter sido realizado, Goldenberg decidiu destinar o dinheiro às crianças.

Originalmente publicado na agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.